cabecalho apta130219

Viticultura artesanal: pesquisadores do IEA apresentam estudo de caso

A história da vinicultura em São Paulo se confunde com a da própria fundação da metrópole. “O plantio teve início com os portugueses que vieram colonizar as terras da capitania de São Vicente e subiram para o planalto de Piratininga, atual município de São Paulo. Dentre eles destacou-se Brás Cubas, que é considerado o primeiro viticultor no Brasil”, afirmam Malimiria Otani, Adriana Verdi, Carlos Fredo, Maria Lúcia Maia e Maria Célia de Souza, pesquisadores do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.
Segundo eles, o artigo “Processo de consolidação da vinicultura artesanal: um estudo de caso no entorno metropolitano de São Paulo e Campinas” é fruto de uma pesquisa que tem como objetivo firmar o diagnóstico da produção de vinho artesanal nas regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas. “Foram reunidas e sistematizadas sobre a vinicultura artesanal nos bairros que formavam a antiga Jundiaí e que hoje constituem os Municípios de Louveira, Vinhedo e Itupeva, além de Valinhos e Indaiatuba, que também foram importantes áreas produtoras de uva da região e integram o Circuito das Frutas Paulista”, esclarecem os autores no trabalho.
Começando com um pequeno histórico da produção de uva e vinho no Estado de São Paulo, particularmente na Região de Jundiaí, os autores apresentam  os resultados obtidos nos municípios elencados acima, considerando a organização e perfil dos vinicultores e da vinicultura artesanal e discutindo as similaridades e diferenças no processo de produção e comercialização dos produtos.
Para ler o artigo, clique aqui.
Texto: Nara Guimarães
Assessoria de Imprensa – IEA
11 - 5067-0498
Pin It

Notícias por Ano