cabecalho apta130219

Venezuela já é o quinto destino das exportações do agronegócio

A Venezuela já é o quinto destino das exportações do agronegócio brasileiro, com US$ 2,6 bilhões (acréscimo de 91,22% em relação a 2007), ultrapassando a Argentina na América do Sul. Os 10 principais destinos das exportações do agronegócio brasileiro em 2008 responderam juntos por 71,4% do total exportado pelo setor, o equivalente a US$54,4 bilhões. É o que mostra artigo dos pesquisadores José Alberto Ângelo, Danton Leonel de Camargo Bini e José Sidnei Gonçalves, do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. A União Européia (formada por 27 países) lidera o ranking com US$ 24,17 bilhões (acréscimo de 13,86% sobre 2007). A China (US$ 7,97 bilhões, com aumento de 69,95%) aparece em segundo lugar, seguida de Estados Unidos (US$ 6,61 bilhões e queda de 3,29%) e Rússia (US$ 4,22 bilhões e ganho de 23,97%). Ainda entre os 10 primeiros aparecem Japão (US$ 2,46 bilhões), Argentina (US$ 2,18 bilhões) Hong Kong (US$ 1,63 bilhão), Arábia Saudita (US$ 1,45 bilhão) e Paraguai (US$ 1,10 bilhão). “Destacam-se nesse grupo a ascensão da China para a 2ª posição entre os maiores mercados consumidores dos produtos dos agronegócios brasileiros (superando os Estados Unidos) e a quase duplicação do montante direcionado à Venezuela, que, junto ao Paraguai e à Argentina, incrementa a fatia dos produtos brasileiros no mercado sul-americano”, dizem os pesquisadores. Eles enfatizam “o aprofundamento da desconcentração dos destinos dos produtos dos agronegócios do Brasil entre os 30 principais mercados compradores das mercadorias nacionais do campo”. Os crescimentos observados nas exportações para Cuba (87,7%), Angola (65,8%), Austrália (62,7%), Tailândia (60,2%) e Marrocos (45,7%) evidenciam alguns exemplos dessa acentuação da diversidade de parceiros alcançada nesse momento recente, afirmam os técnicos. “As quedas sucessivas dos direcionamentos aos estadunidenses e a redução nos acréscimos nos dois últimos anos das vendas ao mercado europeu - mesmo com a União Européia se mantendo na liderança dos destinos da produção dos agronegócios, com 31,7% de toda a exportação brasileira sendo destinados para dentro de suas fronteiras - reforçam essa descentralização do comércio exterior dos agronegócios brasileiros.” A íntegra do artigo está disponível no site www.iea.sp.gov.br. Assessoria de Comunicação da APTA José Venâncio de Resende (11) 5067-0424
Pin It

Notícias por Ano