cabecalho apta130219

Uso de resíduos agroindustriais para alimentos e aplicações técnicas é tema de webinar gratuito do Ital com Fraunhofer IVV

O uso de resíduos agroindustriais para alimentos e aplicações técnicas será tema de webinar gratuito promovido no próximo dia 27, das 10h às 12h20, pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e pelo Fraunhofer Institute for Process Engineering and Packaging. (Fraunhofer IVV), que está com inscrições abertas neste link.

Esse será o primeiro da série Ital-Fraunhofer IVV de webinars trimestrais para celebrar dez anos de cooperação técnica e científica entre os institutos de pesquisa, que juntos conduziram oito projetos de fomento público em parceria com órgãos ligados à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) e demais instituições de P&D e universidades brasileiras.

A proposta é promover apresentações de pesquisadores brasileiros e alemães no âmbito de suas competências científicas e divulgar sobre suas atividades de pesquisa em bioeconomia com foco em alimentos, resíduos agroindustriais e embalagens. Os eventos contarão com palestras em português e inglês e serão transmitidos pela Mentto, apoiadora da iniciativa.

“A sociedade Fraunhofer é considerada a maior instituição de pesquisa aplicada na Europa e coopera com o Brasil há mais de 10 anos através de projetos científicos na área de bioeconomia com foco no aproveitamento de resíduos agroindustriais, ingredientes e embalagens”, ressalta Alexandre Martins Moreira, coordenador do Centro de Projetos Fraunhofer para Inovação em Alimentos e Biorecursos sediado no Ital e idealizador da série em parceria com a diretora de Programação de Pesquisa e vice-diretora do Ital, Gisele Camargo.

Na estreia, o girassol e o potencial para o uso dos resíduos de seu processamento para a produção de ingredientes proteicos para a indústria de alimentos serão abordados pela vice-diretora do Departamento de Engenharia de Processamento de Alimentos do Fraunhofer IVV, Dra. Stephanie Mittermaier. “Os grãos de girassol são aproveitados principalmente pelo seu alto teor de óleo, porém, durante o processo uma grande quantidade de torta residual de alto teor proteico é subutilizada", considera Stephanie Mittermeier.

Já o diretor do Departamento de Engenharia de Processamento de Alimentos do Fraunhofer IVV, Rafael Osen, falará sobre o aproveitamento dos subprodutos de café, manga e banana para aplicações inovadoras em alimentos. “Durante o processamento, significativas quantidades de outras frações de alto valor infelizmente não têm sido utilizadas e comumente são destinadas a compostagens. Nesse âmbito e em virtude da importância do processamento de frutas para a indústria e economia do País, trabalhos para o aproveitamento de tais frações têm sido de grande importância”, comenta Osen sobre a relevância do assunto.

“No caso da polpa de manga, aproximadamente 60% do peso inicial é perdido na forma de subprodutos, tais como cascas e caroços. Esses resíduos normalmente são dispostos em aterros sanitários, nem sempre de forma adequada, representando um risco ambiental importante em função do volume e da alta carga orgânica do material. Em termos nutricionais, a casca é a parte mais rica, e pode ser aproveitada como um coproduto do processo”, complementa a pesquisadora Silvia Germer, do Centro de Frutas e Hortaliças (Fruthotec) do Ital, que ministrará palestra sobre o desenvolvimento de ingredientes funcionais a partir da casca de manga.

Já o aproveitamento da palmeira macaúba será abordado por Sérgio Henrique de Toledo e Silva, candidato a doutorado na área pelo Instituto Fraunhofer IVV e Universidade Técnica de Munique. “A macaúba é apontada hoje como uma fonte promissora para produção de óleo vegetal em larga escala devido a alta produtividade e vantagens ambientais comparadas com a palma, que origina o óleo de dendê”, afirma. “O óleo da macaúba pode ser extraído da polpa e da amêndoa, ambos com potencial tecnológico para aplicações energéticas e alimentícias. Os resíduos gerados a partir da extração do óleo são ricos em fibras dietéticas e proteínas, mas têm sido comumente utilizados em alimentação animal ou descartados. Nosso objetivo é agregar valor e funcionalidade a esses resíduos com foco especial na produção de ingredientes para indústria alimentícia”, explica a motivação da pesquisa.

A programação ainda contará com a diretora geral do Ital, Eloísa Garcia, e o vice-diretor do Fraunhofer IVV, Peter Eisner, na abertura. Eisner ainda fará um resumo das apresentações ao fim do evento, que terá mediação de Alexandre Martins.

SAIBA MAIS SOBRE OS PALESTRANTES

Rafael Osen

Graduado e doutor em Tecnologia de Alimentos. Em dez anos de experiência no Fraunhofer IVV, especializou-se no desenvolvimento de ingredientes de proteínas vegetais, suas modificações e aplicações e agregação de valor de resíduos agroindustriais como ingredientes de alimentos. Também publicou dez artigos de pesquisa revisados por pares, um capítulo de livro e duas aplicações de patentes.

Stephanie Mittermaier

Graduada e doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Possui 14 anos de experiência no Fraunhofer IVV, especialmente em desenvolvimento de ingredientes para alimentos com ênfase em proteínas. Publicou 17 artigos científicos revisados por pares, um capítulo de livro e dez aplicações de patentes.

Silvia Germer

Doutora em Engenharia Agrícola, é graduada e mestre em Engenharia de Alimentos. No Ital, atua especialmente com secagem de frutas e hortaliças, aproveitamento e reuso, estabilidade de alimentos, otimização de processos, determinação de propriedades tecnológicas e de equilíbrio, além de ser docente do mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimento e editora adjunta do Brazilian Journal of Food Technology.

Sérgio Henrique de Toledo e Silva

Mestre em Engenharia Química e graduado em Engenharia de Alimentos, é doutorando pela Universidade Técnica de Munique e Instituto Fraunhofer IVV no tema de produção de ingredientes alimentícios a partir de resíduos da palmeira macaúba. Possui experiência no desenvolvimento de ingredientes alimentícios para aplicação em produtos lácteos, panificação, molhos e confeitos.

Sobre o Ital

Localizado em Campinas/SP, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) realiza pesquisa, desenvolvimento, assistência tecnológica e difusão do conhecimento nas áreas de embalagem e de processamento, conservação e segurança de alimentos e bebidas.

Fundado em 1963, vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, o Ital possui unidades técnicas especializadas em carnes, produtos de panificação, cereais, chocolates, balas, confeitos, laticínios, frutas, hortaliças e embalagens, sendo certificado na ISO 9001 com parte dos ensaios acreditados na ISO/IEC 17025.

Por meio do Centro de Inovação em Proteína Vegetal, do Núcleo de Inovação Tecnológica e da Plataforma de Inovação Tecnológica, o Ital estimula alianças estratégicas para inovação e projetos de cooperação. Possui ainda Programa de Pós-Graduação aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Outras informações estão disponíveis no site http://www.ital.agricultura.sp.gov.br.

Pin It

Notícias por Ano