cabecalho apta130219

São Paulo divulga 1ª estimativa da safra de laranja e outras ações para o setor

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo prepara um convênio com a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) para levantamento e divulgação da safra de laranja para o País e organiza um grupo de trabalho com o objetivo de dar maior transparência nos dados do setor. Também apresenta a primeira estimativa da safra agrícola (2008/2009) e safra industrial (2009/2010), realizada em fevereiro, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) e Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), órgãos da Secretaria, que aponta uma produção em torno de 352 milhões de caixas (40,8 quilos). Desse total, a laranja destinada à indústria representa cerca de 81%, ou seja, 284,59 milhões de caixas. O total da produção inclui também laranja para mesa e a fruta oriunda de pomares domésticos.
Medidas - O convênio com a Conab está sendo finalizado para levantamento da safra de café e terá um aditivo para laranja e cana. A Secretaria de Agricultura e seus órgãos ficarão responsáveis pela amostragem, levantamento (coleta de dados em campo), análise crítica e as instituições se reúnem para análise e fechamento dos números.
Além disso, devido à dificuldade de entrada dos técnicos da Secretaria para coleta de dados em algumas propriedades de citros, a Pasta estuda dispositivos para que haja colaboração na obtenção e transparência dessas informações. “Nos Estados Unidos, o proprietário é obrigado a oferecer o dado e abrir a sua fazenda para a coleta de informações pelos órgãos de estatísticas oficiais do Governo. Estudamos algo parecido para o Estado de São Paulo”, afirma o secretário de Agricultura, João Sampaio.
Safra - A área deve permanecer estável, em torno de 723,91 mil hectares. Segundo os pesquisadores do IEA, embora esteja ocorrendo erradicação de pomares devido ao greening, há plantios novos nas regionais ainda livres ou pouco atacadas por doenças, como Itapeva, Avaré, Botucatu, Mogi Mirim, Ourinhos e Orlândia.
Por conta das condições climáticas adversas nas épocas críticas ao desenvolvimento dos pomares e menos tratos culturais, o rendimento esperado para a presente safra agrícola (1,84 caixas por pé) deverá ser de 1,6% menor, comparativamente a 2007/08. Esse percentual indica uma perda de 0,03 caixas de 40,8 quilos por pé de laranja. O volume total de produção esperado é de 352,57 milhões de caixas de 40,8 quilos, com diminuição de 0,6% ao obtido no ano agrícola anterior. Ressalta-se que o volume ora disponibilizado, por natureza do levantamento, inclui laranja destinada à indústria, à mesa e a fruta oriunda de pomares domésticos, como também da quantidade perdida que, por ventura, tenha ocorrido nos pomares.
Do volume a ser colhido na presente safra agrícola, estima-se, com base em informações locais, ao redor de 81% será destinada à indústria, ou seja, 284,59 milhões de caixas de laranja. As regionais de Barretos, Araraquara, São João da Boa Vista, Jaboticabal, Limeira, Mogi Mirim e São José do Rio Preto concentram aproximadamente 60% da produção para moagem.
Por outro lado, as regionais de Jales, São João da Boa Vista, Jaboticabal, Limeira, Barretos e Jaú convergem para a laranja de mesa, somando aproximadamente 60% do volume estadual com essa finalidade, de um total de 67,97 milhões de caixas de 40,8 quilos.
O recente Censo Agropecuário Paulista, realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento - Projeto Lupa, trouxe informações de densidade de plantio para a cultura da laranja. Nota-se que, nas regiões consideradas novas para a laranja a densidade de plantio chega a 561 pés por hectare ante os 320. Entretanto, nas regionais contempladas como tradicionais essa relação é menor. Para o Estado de São Paulo chega-se, em média, a 346 pés por hectare.
O próximo levantamento para a safra de laranja ocorre em abril, quando os frutos estão mais expostos e pode-se alcançar uma melhor estimativa de produção. A previsão de safra para a cultura da laranja é realizada cinco vezes ao ano, nos meses de fevereiro, abril, junho, setembro e novembro para acompanhar o desenvolvimento vegetativo dos pomares.
Informações:
Assessoria de Comunicação
Tel.: 11 5067-0069 - www.agricultura.sp.gov.br
Euzi Dognani/ Adriana Rota/ Nara Guimarães

Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
11 – 5067-0424

 

Pin It

Notícias por Ano