cabecalho apta130219

Setor de suínos e aves lidera crescimento nas exportações do agronegócio paulista

Os setores do agronegócio paulista que apresentaram o maior crescimento nas exportações em 2008, comparado com o ano anterior, são suínos e aves (49,7%, para US$ 570 milhões), bens de capital e insumos (29,9%, para US$ 1,01 bilhão), cereais/leguminosas/oleaginosas (24%, para US$ 874 milhões), café e estimulantes (17,0%, para US$ 704 milhões) e cana e sacarídeas (14,5%, para US$ 5,23 bilhões). É o que mostra estudo do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Os cinco principais agregados de cadeias de produção nas exportações do agronegócio paulista em 2008 foram cana e sacarídeas (US$ 5,23 bilhões), bovídeos/bovinos (US$ 3,34 bilhões), frutas (US$ 2,16 bilhões), produtos florestais (US$ 1,92 bilhão) e bens de capital e insumos (US$1,01 bilhão). Esses cinco agregados representaram 85,1% das vendas externas do setor no ano passado. As exportações paulistas dos produtos básicos cresceram 17,8% (para US$ 3,61 bilhões), seguidas das vendas externas dos manufaturados (10,48%, para US$ 10,03 bilhões) No entanto, os produtos manufaturados apresentaram a maior participação nas exportações do Estado (59%). Já as exportações de semimanufaturados (US$ 3,40 bilhões) praticamente mantiveram o mesmo desempenho do ano anterior. As exportações do agronegócio paulista somaram US$ 17,05 bilhões em 2008 (aumento de 9,9%), enquanto as importações do setor atingiram US$ 7,78 bilhões (mais 40,7%), com saldo comercial de US$ 9,27 bilhões (7,2% menor do que o de 2007). As importações paulistas nos demais setores – exclusive os agronegócios – somaram US$ 58,56 bilhões, para exportações de US$ 40,65 bilhões, gerando déficit externo desse agregado de US$ 17,9 bilhões. Assim, os autores do estudo concluem que “o déficit comercial paulista seria muito maior não fosse o desempenho dos agronegócios estaduais”. Outra conclusão importante é que existem diferenças estruturais entre os agronegócios paulista e brasileiro. Em 2008, 54,6% do valor das exportações brasileiras do setor corresponderam a produtos básicos, enquanto em São Paulo essa participação foi de apenas 21,2%. Já a participação dos produtos industrializados do agronegócio foi muito maior (78,8%), "evidenciando índices superiores de agregação de valor em São Paulo". O estudo foi elaborado pelos pesquisadores José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br), José Roberto Vicente (jrvicente@iea.sp.gov.br) e Sueli Alves Moreira Souza (sueli@iea.sp.gov.br). A íntegra do estudo está disponível no site www.iea.sp.gov.br. Assessoria de Comunicação da APTA José Venâncio de Resende (11) 5067-0424
Pin It

Notícias por Ano