cabecalho apta130219

Sementes de mexilhão (e seus benefícios) é tema de dissertação de mestrado no Instituto de Pesca

“Captação de sementes de mexilhão Perna perna (Linnaeus, 1758) em coletores artificiais posicionados na superfície do mar” é o título da dissertação que Isabella Cristina Antunes da Costa Bordon defendeu, no dia 29 de junho, no curso de Mestrado em Aquicultura e Pesca do Instituto de Pesca (IP-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.
Durante mais de um ano (2007 a 2008), Isabella monitorou a captação de mexilhões jovens (sementes) com coletores posicionados na superfície e subsuperfície do mar. Ela concluiu que uma diferença de 10 a 15 cm de profundidade é suficiente para proporcionar uma diferença significativa na biomassa de sementes captadas.
Esse estudo atendeu a uma demanda da “Associação dos Maricultores e Pescadores da Praia da Cocanha, Caraguatatuba (SP)”, diz o pesquisador Hélcio Luis de Almeida Marques, docente do curso de Pós-graduação e orientador da mestranda. A entidade, fundada em 2000, integra 40 associados, entre maricultores e pescadores, e produz 30 toneladas de mexilhões/ano, aproximadamente. As pesquisas foram desenvolvidas em um “long-line” pertencente a um dos produtores, cedido especialmente para essa finalidade.
Além da pesquisa com os coletores, a dissertação incluiu o monitoramento local do ciclo reprodutivo dos mexilhões, desenvolvendo uma metodologia eficiente para determinar o melhor momento do lançamento dos coletores artificiais no mar. Esse trabalho tem como principal mérito o aumento da sustentabilidade da criação de mexilhões, uma vez que a captação de sementes em coletores artificiais pode substituir a prática da extração das sementes de costões rochosos, que, além de pouco produtiva, é altamente impactante ao ecossistema.
O resultado do estudo, desenvolvido em parceria com produtores, traz a vantagem de sua aplicação imediata, proporcionando um rápido retorno das informações quanto à aplicabilidade das técnicas em escala comercial, explica Hélcio Marques.
Outras informações podem ser obtidas com o próprio coordenador do curso de mestrado pelo e-mail hlamarques@sp.gov.br.
Centro de Comunicação do Instituto de Pesca
Antônio Carlos Simões
(13) 3261-5474
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424

Acompanhe a Secretaria de Agricultura no Twitter

Pin It

Notícias por Ano