cabecalho apta130219

Secretaria de Agricultura promove encontro temático de Indicação Geográfica

 

Evento desta sexta-feira, 7 de junho, traz especialistas como Sabine Edelli, do Instituto Nacional de Origem e Qualidade, da França

Produtos com identidade e valor próprios e únicos, com características exclusivas em função de recursos naturais, clima, solo e modo de fazer, de acordo com sua região de origem, podem receber o registro de Indicação Geográfica (IG). Com o objetivo de trazer mais informações sobre esse certificado que valoriza produtos agroindustriais, as Câmaras Setoriais Paulistas, ligadas à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, promovem um encontro rico de informações sobre o tema. Durante o evento, o coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Orlando Melo de Castro, vai falar sobre o Potencial da Indicação Geográfica no Estado de São Paulo.

Um exemplo clássico de produto certificado é o champagne. Produzido na região administrativa de Champagne-Ardenne, no nordeste da França, passou a ser sinônimo de vinho espumante em vários países do mundo. Em 1927, foi reconhecida a primeira Appellation d´Origine Contrôlée (AOC), – denominação de origem controlada – que serviu como base para a implantação do sistema de controle da origem de vinhos na França e no mundo. Portanto, o nome champagne é uma AOC, a mais rigorosa Denominação de Origem utilizada na França, e só pode ser utilizado para os vinhos produzidos na região.

No Brasil, o certificado equivalente é o IG, concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI – aos produtos reconhecidos. São duas espécies ou modalidades: indicação de procedência – IP – ou denominação de origem – DO. Sete produtos nacionais já receberam o selo de IG na espécie “indicação de procedência” e um produto na espécie “denominação de origem”. Entre eles, os vinhos da IP Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, o café produzido na região do cerrado mineiro e a cachaça de Paraty.

Para falar sobre o cenário no estado de São Paulo, no Brasil e no Mundo, a Secretaria de Agricultura traz representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA - e da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios – APTA, além da francesa Sabine Edelli, engenheira de projetos, que falará sobre iniciativas de promoção, registro e controle de Indicações Geográficas na França.

Dia 07/06/2013 - Salão Nobre da Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Avenida Miguel Stéfano, 3900 – Água Funda – São Paulo

Programação

14h00 Abertura

14h30 "Fomento, Registro e Controle de indicações Geográficas na França"

Sabine Edelli, Engenheira de Projetos

Institut National de l´Origine et de la Qualité

15h30 "As Indicações Geográficas como Ferramenta de Desenvolvimento Regional"

Augusto Luiz Billi, Chefe de Serviço da Divisão de Política, Produção e Desenvolvimento Agropecuário

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

16h00 "Potencial da Indicação Geográfica no Estado de São Paulo"

Orlando Melo de Castro, Coordenador Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Assessoria de Comunicação/Secretaria
Marina Mantovani/Adriana Rota/ Melissa Cerozzi
Estagiárias: Eli dos Santos/Gabriela Oliveira
Tel.: (11) 5067-0069
 

Pin It

Notícias por Ano