Apta

Reunião capacita representantes dos Núcleos de Inovação Tecnológica da APTA na valoração das tecnologias produzidas a partir da pesquisa

Reunião realizada no Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA), em 18 e 19 de setembro, buscou trazer informações relacionadas à valoração de tecnologias aos gestores dos Núcleos de Inovação Tecnológica que compõem a Rede NIT-APTA. Orientados por equipe do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT, que tem reconhecida experiência na área, os presentes ouviram explicações sobre modelos de valoração, engenharia econômica, análise de risco e valoração de marcas, além de noções de matemática financeira, e participaram de estudos de caso aplicáveis aos temas. Além dos coordenadores da Rede NIT-APTA, a reunião contou com representantes da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio - FUNDEPAG.

Sem a pretensão de tornar a todos autossuficientes, o encontro procurou capacitar os representantes dos NITs para tomar decisões embasadas quando das negociações para transformar inovação em valor.
Waldssimiler de Mattos, pesquisador e representante do NIT do Instituto de Zootecnia (NIT-IZ), avalia positivamente o evento. “Gerou conteúdo útil para pessoas que têm situações de valoração em seu contexto de trabalho”, ressalta.

Quanto vale uma tecnologia?


As inovações tecnológicas que têm potencial para se tornarem produtos ou serviços que poderão entrar no mercado passam pelo processo de patenteamento e ficam disponíveis para empresas que manifestarem interesse em seu uso. Isso ocorre mediante acordos entre as partes para o uso dos direitos de propriedade sobre a tecnologia. Estes acordos podem ser de cessão, onde a patente é vendida integralmente à empresa, que passa a utilizá-la conforme decida; pagamento de royalties, que são licenças de uso (exclusivo ou não) pagas pela empresa por determinado período de tempo sobre os lucros recebidos; ou a chamada taxa de sucesso, em que o valor dos benefícios esperados é acordado e pago antecipadamente aos lucros que venha a gerar.
Por este modelo se aplicar a tecnologias de áreas bastante diferentes e de caráter diverso, muitas vezes torna-se um desafio saber quanto vale, efetivamente, o que se desenvolveu. Saber o preço a ser cobrado e qual modalidade de cobrança utilizar é essencial nas negociações com os interessados e pode gerar muitas dúvidas aos pesquisadores.
Na opinião de Mattos, o encontro realizado no ITAL mostrou que o método baseado em custos, do ponto de vista técnico é o mais adequado para se valorar novas tecnologias. “Principalmente por permitir uma melhor análise dos riscos e da flexibilidade gerencial”, esclarece o pesquisador. Para ele, é certa a aplicação do conhecimento adquirido no evento no cotidiano da pesquisa agropecuária. “Com o aprendizado do curso, poderemos, através dos Núcleos de Inovação Tecnológica, auxiliar os pesquisadores de nossa Instituição a valorar suas tecnologias”, finaliza.

A Rede NIT-APTA


Os NITs são núcleos criados por instituições de pesquisa para viabilizar a inserção das tecnologias desenvolvidas a partir do trabalho científico no meio produtivo. Integrando os NITs dos seis Institutos de pesquisa (IAC, IB, IEA, IP, ITAL e IZ) e dos Polos Regionais pertencentes à APTA, a Rede NIT-APTA tem o objetivo de auxiliá-los nas atividades de proteção e transferência de tecnologia, propiciar parcerias e facilitar a gestão da política de inovação.

Pin It

Notícias por Ano