cabecalho apta130219

Produtores já adotam medidas mitigadoras da emissão de metano pelos animais

Os produtores vem adotando medidas mitigadoras da emissão de metano pelos animais, como manejo adequado das pastagens, melhoria na eficiência na ingestão de alimentos, manipulação de dietas de melhor qualidade e uso de aditivos alimentares. É o que mostra o artigo “Metano na produção animal: emissão e minimização de seu impacto”, publicado pelo aluno Claiton André Zotti e o pesquisador Valdinei Tadeu Paulino, respectivamente mestrando e professor do curso da área de produção animal sustentável do curso de pós-graduação do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo . 
No mesmo trabalho, são apresentadas as principais técnicas de mensuração do metano ruminal (câmaras de respiração, equações de predição e uso do gás traçador hexafluoreto de enxofre).  “A redução de emissão de metano pelo gado nos sistemas de produção animal nos trópicos pode resultar benéficos, econômicos e ambientais”, dizem os autores.
O trabalho relata a produção de metano, a síntese microbiana de metano ruminal e a produção de metano pelo intestino grosso. Aborda, também, fatores que afetam a emissão de metano (consumo alimentar, composição da dieta, lipídeos na dieta, digestibilidade).
“Existem muitas estratégias que poderiam ser consideradas para efeitos de redução as emissões de CH4 a partir de fermentação entérica. Muitas destas são práticas que os produtores estão buscando otimizar, como maximizar produtividade, reduzir idade de abate, e fornecer forrageiras de boa qualidade”, dizem os autores do trabalho. “Para isso, torna-se fundamental a adoção de pesquisas que possibilitem ao setor produtivo manter sua expansão sobre uma base de melhor intensidade tecnológica, gerando benefícios econômicos e ambientais à pecuária.”
O Brasil é detentor do maior rebanho comercial de bovinos do mundo e, por utilizar forrageiras tropicais como base da alimentação destes animais, tem sido indicado como importante produtor de metano, observam os autores. “As estimativas de emissão de metano para o gado de corte e leite oscilam em torno de 57 kg por animal, para os ovinos e caprinos 5 kg e os suínos em torno de 1 kg por animal. A fermentação entérica é responsável por 22 % das emissões de metano, 3,3 % do total de gases de efeito estufa.”
Link:Íntegra do artigo “Metano na produção animal: Emissão e minimização de seu impacto”
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424
Acompanhe a Secretaria de Agricultura
www.agricultura.blogspot.com
www.twitter.com/agriculturasp
www.youtube.com.br/agriculturasp

 

Pin It

Notícias por Ano