cabecalho apta130219

Produção de trigo crescerá mais de 66% este ano

A produção nacional de trigo este ano deverá totalizar 4,1 milhões de toneladas, um crescimento de 66,3% em relação à produção de 2006, bastante prejudicada por fatores climáticos. A constatação é o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que divulgou nessa quinta-feira (09-08), as estimativas de julho do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) e que apontam para uma produção total de 133,4 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas. De acordo com o gerente-substituto do LSPA, Paulo Monassa, esse aumento é o resultado de condições climáticas mais favoráveis que vinham sendo verificadas até agora. Ele ressalta, porém, que a ocorrência de geadas no Paraná vem determinando danos às lavouras, o que poderá reduzir em 500 a 800 mil toneladas a produção deste ano. “Ainda assim a produção de trigo será superior à do ano passado. Porém nós só poderemos ter uma noção mais exata deste prejuízo sobre a colheita do trigo no encerramento desta primeira metade do mês”. Segundo o IBGE, 17 dos 25 produtos analisados na safra de 2007 apresentam variações positivas na estimativa de produção em relação ao ano anterior. Além da safra de trigo, os principais destaques são para produtos como o algodão herbáceo em caroço (crescimento de 30,5%), amendoim em casca 2ª safra (19,0%), milho em grão 2ª safra (38,3%), e a soja em grão (11,2%). Outros sete produtos apresentaram reduções nas estimativas de produção em relação à 2006. Destaque para aveia em grão, com queda de 36,1%; café em grãos (15,0%); e feijão em grãos (17,5%). O IBGE destaque ainda a boa recuperação das safras de milho e soja, que enfrentaram em safras anteriores sérios problemas de ordem climática. Com a colheita dos produtos da safra verão, praticamente encerrada, nos grandes centros produtores de grãos do país as atenções agora estão voltadas para o acompanhamento das culturas de segunda e terceiras safras e as de inverno. “Os produtos da safra de inverno, até o momento, apresentam boas perspectivas. Porém, é preciso ressaltar que o quadro não é definitivo tendo em vista a grande influencia do clima, como geadas tardias e/ou chuvas na colheita, o que ainda pode acontecer até o final do ciclo dessas culturas”, alerta o IBGE. Redação Fonte: A Tribuna do Povo
Pin It

Notícias por Ano