cabecalho apta130219

Preços agropecuários fecham Setembro com alta de 1,44%

O IqPR – Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista encerrou o mês de setembro com alta de 1,44%, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Os índices estão positivos desde a primeira quadrissemana de junho, perfazendo 16 quadrissemanas consecutivas de reajustes.
Em setembro, 12 produtos apresentaram alta de preços (9 de origem vegetal e 3 de origem animal) e 8 apresentaram queda (5 vegetais e 3 de origem animal), afirmam os pesquisadores Luis Henrique Perez, Danton Leonel de Camargo Bini, Eder Pinatti e José Alberto Angelo, autores do artigo.
Os produtos que registraram as maiores altas foram batata (44,91%), feijão (30,03%), soja (8,05%), carne de frango (8,00%) e carne bovina (5,83%). Os produtos que registraram as maiores quedas de preços foram banana nanica (11,25%), carne suína (9,76%), ovos (7,65%), laranja para mesa (3,14%) e laranja para indústria (1,95%).
Acumulado do ano
Nos últimos 12 meses, todos os índices mantiveram a tendência de alta. O IqPR anual variou 9,06%.   Separado em grupos de produtos, o IqPR-V (produtos de origem vegetal) e o IqPR-A (produtos de origem animal) subiram 8,55% e 9,70%, respectivamente. IqPR e o IqPR-V apresentaram a mesma linha de variações em quase todo o período. Exceto pelas bruscas variações entre dezembro e fevereiro, estes indicadores apresentaram ascensões quase ininterruptas entre março e setembro de 2012, em virtude de reajustes como os da soja e do milho.
No caso dos produtos animais (IqPR-A) o que se vê nos últimos 12 meses é um desempenho com idas e vindas. Em janeiro de 2012, o índice apresenta forte queda, puxada pelo recuo dos preços das carnes, após variações de preços positivas em novembro e dezembro de 2011, fruto da maior demanda com as festas de fim de ano, impulsionada pela maior circulação monetária gerada com o 13º salário.
No mês de março, houve recuperação deste indicador com as valorizações de leites, ovos e carne de frango, e nova queda em maio, ancorada pela desvalorização dos ovos pós-quaresma. Com o descarte excessivo de galinhas poedeiras e a baixa reposição de pintinhos nas avícolas, ovos e carne de frango movimentaram para o alto o IqPR-A em junho e julho. Com a elevação dos custos da ração animal, as carnes suína e de frango incentivaram em grande intensidade a significativa elevação do índice em agosto de 2012. Em setembro, a elevação continua, porém agora puxada pelas carnes de frango e bovina, inclusive superando os demais índices.
Desconsiderando a cana de açúcar, que no período teve variação negativa de 1,70%, o IqPR e o IqPR-V apresentaram aumentos significativos e fecharam o acumulado dos últimos doze meses em 19,42% e 29,61%, respectivamente, puxados pela valorização dos grãos (arroz, feijão, soja, milho e trigo) e do tomate para mesa e batata. Por outro lado, as laranjas (mesa e indústria) e o café foram os produtos que tiveram as maiores perdas no período.
Em síntese, na comparação de setembro/12 com setembro/11, um conjunto de 13 entre 20 produtos apresentou variações positivas, enquanto outro conjunto de 7 produtos teve variações negativas. Os produtos que tiveram incrementos são batata (193,10%), tomate para mesa (162,38%), soja (80,13%), feijão (61,09%), arroz (44,01%), trigo (30,73%), carne de frango (24,96%), carne suína (15,62%), amendoim (10,24%), ovos (10,21%) e milho (6,87%) - todos em patamares mais elevados que a inflação acumulada medida pelo IPCA-IBGE -, além de leite C (4,35%) e carne bovina (0,16%).
Apresentaram reduções de preços os seguintes produtos: laranja para mesa (39,67%), café (25,25%), banana nanica (18,41%), laranja para indústria (17,30%), algodão (8,56%), cana de açúcar (1,70%) e leite B (1,31%).
A íntegra do artigo está disponível em www.iea.sp.gov.br.
Mais informações:
Nara Guimarães
Assessora de Imprensa
Instituto de Economia Agrícola
Tel.: (11) 5067-0498
www.iea.sp.gov.br

Pin It

Notícias por Ano