cabecalho apta130219

Preços agropecuários fecham fevereiro em alta de 2,99%

O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR) registrou alta de 2,99% no mês de fevereiro, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Neste período, 10 produtos apresentaram alta de preços (oito de origem vegetal e duas de origem animal) e nove apresentaram queda (seis vegetais e três de origem animal).
Os pesquisadores do IEA destacam o clima quente e a falta de chuvas como principal indicativo desse reajuste repassado pelos produtores às cadeias produtivas, que sofreram maiores impactos por estes fatores.
Dentre os produtos em alta, a laranja para mesa apresentou o maior reajuste (27,18%). A seca e o calor reduziram a qualidade e, consequentemente, a oferta das variedades temporãs colhidas nessa época do ano. Na sequência, os ovos (22,07%) também se destacam pela ascensão bastante elástica após o elevado nível de descarte de aves realizado pelo setor em janeiro, o que reduziu a oferta e aumentou o preço do produto recebido pelos granjeiros.
Para o café, a valorização de 21,61% acompanhou a recuperação das cotações no mercado internacional. No caso do tomate para mesa, que no período subiu 21,12%, o aumento da temperatura no começo do verão propiciou à produção do tomate a campo e em estufa um ciclo de tempo muito curto. Conforme informações repassadas por técnico da Casa de Agricultura do município de Buri (EDR de Itapeva, maior região produtora do Estado), com o ciclo acelerado os tomates que abasteceriam os mercados em fevereiro foram colhidos e comercializados em janeiro, levando à escassez do produto no segundo mês de 2014, esclarece o artigo.
Outros seis produtos apresentaram alta nesse segundo mês do ano: laranja para indústria (9,27%), milho (8,60%), feijão (6,44%), algodão (3,97%), carne bovina (1,37%) e cana-de-açúcar (0,67%).
Os produtos que apresentaram quedas mais expressivas foram: banana nanica (17,40%) e carne suína (8,66%).  Com menores variações aparecem a carne de frango (4,91%), o leite cru resfriado (4,45%), o amendoim (3,07%), o trigo (2,14%), a batata (2,02%), o arroz (1,05%) e a soja (0,03%).
A partir deste mês, serão publicadas as cotações médias do leite cru resfriado em substituição às cotações dos leites tipos B e C.
Acumulado nos últimos 12 meses      
No acumulado dos últimos 12 meses, o IqPR registrou variação positiva de 3,74%. Em síntese, 11 produtos apresentaram variações positivas, enquanto outros oito tiveram variações negativas. Manifestaram preços com incrementos em patamares mais elevados que a inflação acumulada nos últimos 12 meses (5,65% de acordo com o IPCA-IBGE) os seguintes produtos: laranja para mesa (66,16%), banana nanica (61,38%), laranja para indústria (54,89%), algodão (24,11%), carne bovina (18,50%), leite cru resfriado (9,91%), soja (9,11%) e café (8,01%), Tiveram variações positivas no período, abaixo da inflação acumulada, a carne suína (2,89%), o arroz (1,33%) e o trigo (1,08%).
Apresentaram reduções de preços os seguintes produtos: feijão (47,15%), tomate para mesa (45,02%), batata (25,79%), amendoim (23,65%), carne de frango (18,92%), ovos (14,67%), milho (6,94%) e cana-de-açúcar (5,57%).
Para ler o artigo completo e consultar as tabelas, clique aqui.
Texto: Nara Guimarães
Assessora de Imprensa
(11) 5067-0498

Pin It

Notícias por Ano