Apta

Preços agropecuários: alta de 0,52% em maio

O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR) registrou alta de 0,52% no mês de maio de 2015 na comparação com o mês anterior. Os produtos que apresentaram as maiores altas foram: tomate para mesa (23,34%), laranja para mesa (17,15%), feijão (13,86%) e a cana-de-açúcar (3,07%), informa a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta).

Devido à menor oferta do tomate de mesa, ocasionada tanto pela entressafra quanto pela baixa produtividade das lavouras de inverno, os preços do produto se mantiveram em elevação. No caso da laranja para mesa, a valorização neste mês foi decorrente da melhor qualidade da fruta para consumo in natura. Para o feijão, os baixos preços de 2014 não incentivaram o plantio da leguminosa, afetando o equilíbrio de mercado e direcionando ao alto o preço recebido pela saca, informam os pesquisadores do IEA, José Alberto Angelo e Danton Bini.

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, destaca que os levantamentos de preços ao produtor, realizados pelo IEA, são importantes balizadores para o cálculo do valor da produção agropecuária. “A análise do comportamento dos preços ao longo do tempo, juntamente com outras informações produzidas pelo Instituto permitem que a Secretaria de Agricultura elabore políticas para apoiar o produtor. Isso é fundamental na nossa economia atual. Orientados pelo governador Geraldo Alckmin estamos cada vez mais próximos do setor produtivo e essa é uma forma de atuação da nossa Secretaria”, destacou.

Já os produtos que apresentaram quedas de preços foram: batata (28,87%), banana nanica (18,31%), ovos (8,14%), milho (8,05%) e carne de frango (5,65%). O reajuste da oferta da batata no final da safra do Centro-Sul brasileiro adicionado à diminuição da demanda do produto são os elementos mais significativos para a queda nas cotações do tubérculo. Já os preços da banana apresentaram variações acima do retrospecto esperado para a sazonalidade do produto nessa época do ano. Em relação aos ovos, os preços maiores na quaresma e nas semanas seguintes, associados ao retorno do consumo de carnes, resultaram em retração do consumo, ocasionando, assim, queda das cotações.

Últimos 12 meses

No acumulado dos últimos 12 meses, o IqPR registrou variação positiva de 4,02%, puxado principalmente pelo reajuste da carne bovina que, ao apresentar valorização de 20,33% e atingir o pico de seu preço histórico em R$150,00 a arroba, contribuiu fortemente para a elevação do índice.

Os produtos que tiveram preços elevados em patamares maiores que a inflação foram: feijão (52,98%), laranja para mesa (37,71%), tomate para mesa (29,74%) e carne bovina (20,33%). Os valores de algodão (6,93%), amendoim (5,94%), ATR da cana-de-açúcar (2,23%) e café (0,87%) tiveram variações positivas, porém, abaixo da inflação. Os produtos que apresentaram reduções de preços no período foram: batata (47,38%), banana nanica (27,62%), laranja para indústria (17,27%), trigo (16,69%), leite cru resfriado (12,31%), ovos (12,08%), milho (10,03%), carne suína (7,03%), soja (4,88%), arroz (3,66%) e carne de frango (0,46%).

Para ler o artigo na íntegra e consultar as tabelas, clique aqui.

 

Texto: Nara GuimarãesAssessoria de Imprensa - Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Tel.: (11) 5067-0069

saacomunica@sp.gov.br

Pin It

Notícias por Ano