cabecalho apta130219

Preços agrícolas sobem 4,36% na segunda quadrissemana de junho

O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR), que mede os preços pagos aos produtores rurais, subiu 4,36% na segunda quadrissemana de junho, segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Foi puxado pelo índice de preços dos produtos de origem vegetal que aumentou 6,00%, já que o índice de preços dos produtos de origem animal apresentou ligeira alta de 0,29%.
As altas mais expressivas ocorreram nos preços da laranja para indústria (41,10%); do tomate para mesa (16,36%); da laranja para mesa (12,72%); do feijão (6,43%) e do amendoim (5,83%).
Os preços da laranja para indústria, numa conjuntura distinta do ano passado, foram puxados para cima pela demanda internacional, dizem os analistas do IEA. No mercado interno, os preços da laranja para mesa (principalmente a laranja “in natura” para sucos caseiros) também subiram nesta quadrissemana. Porém, nos primeiros quinze dias de junho, os preços pesquisados ficaram estabilizados no mercado.
Os preços do tomate estão dentro do padrão normal de comportamento para a época do ano, dizem os pesquisadores José Alberto Ângelo, José Sidnei Gonçalves, Luis Henrique Perez, Danton Leonel de Camargo Bini e Eder Pinatti. “Em função de preços anteriores muito baixos, a reversão de tendência de preços neste mercado de perecíveis reflete-se em variações de amplitudes elevadas.”
Já os preços recebidos pelos produtores paulistas de feijão mostram ritmo menos acelerado de alta do que nas quadrissemanas anteriores. Mantidas as expectativas para as próximas semanas, observam os técnicos, a tendência é de movimentos menos pronunciados, “reflexo da reação do consumidor à disparada desproporcional dos preços do feijão novo no varejo”.
No caso do amendoim, há também evidências de acomodação progressiva do movimento de preços mais altos decorrentes da menor safra, afirmam os pesquisadores, devido principalmente à menor disponibilidade das áreas de renovação de canaviais. “Ainda assim as expectativas são de preços ascendentes.”
As quedas mais acentuadas foram verificadas nos preços da batata (37,30%) e do algodão.
Link: íntegra da análise
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
Eliane Christina da Silva (estagiária)
(11) 5067-0424
Acompanhe a Secretaria de Agricultura:
www.agriculturasp.blogspot.com
www.twitter.com/agriculturasp
www.youtube.com.br/agriculturasp

 

Pin It

Notícias por Ano