cabecalho apta130219

Preços agrícolas sobem 2,23% na terceira quadrissemana de dezembro

O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR) subiu 2,23% na terceira quadrissemana de dezembro, segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. O grupo de produtos de origem animal aumentou 5,15%, enquanto o grupo de produtos vegetais apresentou alta de 1,16%. Dos produtos analisados, 13 tiveram resultado positivo (sete de origem vegetal e seis do segmento animal), enquanto sete apresentaram queda (todos de origem vegetal)
As altas mais expressivas ocorreram nos preços do tomate para mesa (42,51%); feijão (15,77%); carne de frango (14,07%); banana nanica (13,44%) e carne suína (10,62%). A oferta regular de tomate durou poucas semanas, estimulando o comportamento típico de “gangorra” nos preços, dizem os pesquisadores Luis Henrique Perez; Danton Leonel de Camargo Bini; Eder Pinatti e José Alberto Angelo.
A ausência de chuvas em agosto e setembro atrasou o plantio das águas do feijão, adiando em conseqüência o inicio da colheita, explicam os responsáveis pela análise. Já o controle da oferta (redução no alojamento de pintos), adicionado ao momento de grande demanda, vem provocando a elevação dos preços da carne de frango.
Em ano de clima completamente atípico, os preços da banana (que caíram em mês padrão de pico) agora apresentam alta em período em que a queda de preços seria o normal. No caso da carne suína, o aumento nos volumes de cevados, direcionados ao mercado internacional, via exportação, reduziu a competição no mercado interno e melhorou os preços recebidos pelos suinocultores. O reforço na renda do consumidor (décimo terceiro salário) e as festas de fim de ano também estimularam a alta.
Temperaturas elevadas, no final do inverno (agosto e setembro), provocaram a mortalidade de elevado número de aves poedeiras. Some-se a isto a elevação dos preços do milho (impacto no custo da ração) que influiu nas cotações dos ovos e de outros produtos animais. Por fim, a elevação da temperatura estimulou o maior consumo de laranja.
As quedas mais relevantes foram observadas nos preços da batata (13,38%); do café (6,41%); do amendoim (6,16%) e da soja (3,12%).
A íntegra da análise está disponível em www.iea.sp.gov.br
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424

Pin It

Notícias por Ano