cabecalho apta130219

Preços agrícolas sobem 1,76% na terceira quadrissemana de fevereiro

O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR), que mede os preços pagos pelo produtor rural, aumentou 1,76% na terceira quadrissemana de fevereiro, de acordo com o Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Foi puxado pelo índice de preços dos produtos de origem vegetal que aumentou 3,15%, já que o índice de preços dos produtos de origem animal caiu 1,68%.
Entre os produtos analisados, nove apresentaram alta nos preços (oito de origem vegetal e um de origem animal) e nove tiveram queda (quatro de origem vegetal e cinco de origem animal). As altas mais significativas ocorreram nos preços do tomate (44,76%); da laranja para mesa (12,83%); dos ovos (12,64%); do café (9,86 %) e do amendoim (5,23%).
A expressiva elevação nos preços do tomate deve-se a uma situação de demanda aquecida e de safra menor. As chuvas continuadas geraram perdas de colheita, com impacto conjuntural no abastecimento do produto, dizem os pesquisadores Luis Henrique Perez, Danton Leonel de Camargo Bini, Eder Pinatti, José Alberto Angelo e José Sidnei Gonçalves.
Os preços da laranja de mesa refletem o impacto da demanda típica do verão sobre o consumo de sucos naturais, numa conjuntura de safra de menor, explicam os analistas. “Além disso, há a pressão da entressafra ´fisiológica da planta´, ofertando menor quantidade de frutas.” 
Na produção de ovos, a menor oferta decorre de ajuste desproporcional em decorrência da conjuntura anterior de preços baixos. Tal situação está associada à pressão de demanda, em especial pela agroindústria de massas alimentícias e de panificação e confeitaria, com a proximidade da páscoa e incremento do consumo.
Os preços do café subiram devido às pressões da demanda internacional e aos menores estoques mundiais, segundo a análise do IEA. No mercado interno, o crescimento do consumo, inclusive entre os cafés de melhor qualidade, também gerou impacto nos preços.
Já os preços do amendoim refletem a realidade do menor plantio na safra das águas em função dos baixos preços nos meses de cultivo. Segundo os pesquisadores, isto acabou por produzir uma reversão de expectativas, com a elevação de preços em plena safra. A colheita também foi prejudicada pelas chuvas de janeiro.
As quedas mais relevantes foram observadas nos preços da banana (39,97%); da carne suína (20,45%); do arroz (11,27%); do feijão (9,35%) e do leite B (4,57%).
A íntegra da análise está disponível em www.iea.sp.gov.br.
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424
Acompanhe a Secretaria:
www.agriculturasp.blogspot.com
www.twitter.com/agriculturasp
www.flickr.com/agriculturasp
www.youtube.com.br/agriculturasp
www.facebook.com
www.delicious.com/agriculturasp

Pin It

Notícias por Ano