cabecalho apta130219

Preços agrícolas: queda de 1,33% na segunda quadrissemana de outubro

O índice quadrissemanal de preços recebidos pela agropecuária paulista (IqPR) caiu 1,33% na segunda quadrissemana de outubro de 2008, segundo análise do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. O maior recuo ocorreu nos preços de origem animal (3,00%), enquanto os produtos vegetais apresentaram variação negativa de 0,65%. As quedas mais expressivas foram verificadas nos preços da banana nanica (11,76%), da carne de frango (11,33%), da laranja para mesa (7,54%), dos ovos (7,48%), da laranja para indústria (6,82%) e do milho (5,49%). As cotações da carne de frango e dos ovos mais uma vez responderam prontamente à redução nos preços do milho, apresentando queda ainda em ritmo crescente, dizem os autores da análise. Ainda no caso da carne de frango, os preços foram pressionados pela crise dos segmentos exportadores alavancados no mercado de câmbio. Já as maiores altas foram observadas nos preços do feijão (26,64%), da carne suína (10,36%), do arroz (5,04%) e da soja (2,08%). A tendência de alta continuou crescente para o feijão e a carne suína. No caso do feijão, a entrada de volume menor e o início do movimento de alta nos preços estimularam os produtores a segurar o produto na expectativa de obter maior remuneração, explicam os técnicos do IEA. “Contudo, a divulgação da previsão de safra nacional pela CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento) fez reverter as apostas de alta, esperando-se redução nas próximas quadrissemanas.” Os produtores de suínos, depois de repassar para os preços a elevação de seus custos de produção, passaram a ampliar sua margem de lucro, induzindo os consumidores a buscar outras fontes de proteína (aves e ovos com preços em baixa) e a restabelecer o equilíbrio no mercado, obsevam os pesquisadores do IEA. “A evolução dos índices quadrissemanais indica claramente que o papel deflator dos preços agrícolas persiste, mas de forma decrescente, tendo um menor peso na redução do ritmo inflacionário.” A análise foi elaborada pelos pesquisadores Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br), Raquel Castellucci Caruso Sachs (raquelsachs@iea.sp.gov.br), José Alberto Ângelo (alberto@iea.sp.gov.br), José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br) e Luis Henrique Perez (lhperez@iea.sp.gov.br). A íntegra está disponível no site www.iea.sp.gov.br. José Venâncio de Resende Assessoria de Comunicação da APTA (11) 5067-0424
Pin It

Notícias por Ano