cabecalho apta130219

Preços agrícolas caem 2,04% na terceira quadrissemana de agosto

Os preços dos produtos vegetais recuaram 2,77% na terceira quadrissemana de agosto, segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Contribuíram assim para a queda de 2,04% no Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR). Já os produtos de origem animal apresentaram redução de 0,22% nos seus preços. “Este resultado configura a descontinuidade da pressão inflacionária dos preços agropecuários, fato que ocorre ao nível internacional face ao recuo das cotações das principais commodities agropecuárias, refletindo em menores impactos nos preços pagos pelos consumidores”, dizem os autores da análise. As maiores altas foram registradas nos preços da laranja para mesa (8,93%), do arroz (5,05%), da carne de frango (2,98%), dos ovos (1,87%), do leite tipo B (1,82%) e da carne suína (0,84%). No caso da laranja para mesa, o aumento reflete o baixo volume ofertado no período. Para o arroz, o aumento está relacionado com a restrição de oferta do produto por parte dos produtores, justamente com o objetivo de obter um melhor preço. As quedas mais expressivas foram verificadas nos preços do tomate para mesa (50,34%), da soja (13,74%), do milho (10,91%), do trigo (9,18%), da batata (8,74) e do amendoim (4,58%). “Verifica-se aí a presença de três das principais commodities alimentares (trigo, milho e soja), cujos preços internacionais recuaram no período”, dizem os técnicos do IEA. O menor preço do tomate para mesa é conseqüência da boa produção no período em virtude do clima favorável e das altas cotações do período anterior. Após movimento de alta por treze semanas consecutivas, ainda que a taxas cada vez menores, nas duas últimas quadrissemanas ocorreram variação negativa nos índices de preços agropecuários. O recuo dos preços internacionais de commodities relevantes como milho, soja e trigo, associado à menor intensidade de aumento das carnes, pressionou os preços internos para baixo, observam os pesquisadores. “Os preços dos produtos vegetais produziram a tendência decrescente das variações sempre na frente das quedas verificadas nos preços dos produtos animais. Entretanto, nesta quadrissemana ocorre convergência dos índices com todos apresentando oscilação negativa.” Uma comparação entre os índices da terceira quadrissemana (-2,04%) e da segunda quadrissemana (-0,44) mostra um decréscimo de 1,6 ponto percentual na variação do índice. A análise foi elaborada pelos pesquisadores Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br), Raquel Castellucci Caruso Sachs (raquelsachs@iea.sp.gov.br), José Alberto Angelo (alberto@iea.sp.gov.br) e José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br). A íntegra está disponível no site www.iea.sp.gov.br. José Venâncio de Resende Assessoria de Comunicação da APTA (11) 5067-0424
Pin It

Notícias por Ano