cabecalho apta130219

Preços agrícolas caem 0,19% na terceira quadrissemana de outubro

O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR), que mede os preços pagos ao produtor rural, caiu 0,19% na terceira quadrissemana de outubro, de acordo com o Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. O índice de preços dos produtos de origem animal recuou 0,35%, enquanto o índice de preços dos produtos de origem vegetal apresentou variação negativa de 0,12%.
Entre os produtos pesquisados, nove apresentaram queda nos preços (seis do segmento vegetal e três da área animal), enquanto 11 produtos sofreram alta (oito de origem vegetal e três do setor animal).  As quedas mais expressivas ocorreram nos preços laranja para mesa (9,99%), laranja para indústria (8,27%), feijão (6,95%), ovos (4,24%) e carne de frango (2,96%).
Os preços da laranja para indústria recuaram em decorrência da magnitude da safra colhida, dizem os pesquisadores Luis Henrique Perez, Danton Leonel de Camargo Bini, Eder Pinatti, José Alberto Angelo e José Sidnei Gonçalves. As agroindústrias operam em plena colheita no limite da sua capacidade de moagem e numa realidade de demanda interna plenamente abastecida, atingindo patamares críticos para os produtores. “Esse comportamento de baixa reflete também para a laranja de mesa.”
Já a safra de inverno e a entrada de produtos do plantio irrigado “do cedo” reduziram o preço médio recebido pelos produtores de feijão. E, no caso dos ovos, o incremento substancial da oferta nas últimas semanas terminou com o ciclo de alta dos preços, abrindo espaço para o reposicionamento das cotações internas.
Os preços internacionais da carne de frango, após período de patamares elevados, recuaram de maneira expressiva. A conversão em reais, associada à ligeira redução da demanda, levou as cotações externas a ficarem muito próximas dos preços praticados no mercado interno. 
As altas mais significativas foram verificadas nos preços da batata (24,56%); da carne suína (13,48%); do tomate para mesa (11,72%); do leite C (7,39%) e do amendoim (4,18%).
Link: íntegra da análise
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
Eliane Christina da Silva/Camila Amorim (estagiárias)
(11) 5067-0424

 

Pin It

Notícias por Ano