Apta

Preços agrícolas: alta de 7,14% na terceira quadrissemana de fevereiro

O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista, que mede os preços pagos ao produtor, subiu 7,14% na terceira quadrissemana de fevereiro, informam os pesquisadores Eder  Pinatti, José Alberto Ângelo, José Sidnei Gonçalves, Luis Henrique  Perez e Danton Leonel de Camargo Bini, do Instituto de Economia 
Agrícola (IEA-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.
Os produtos que registraram as maiores altas neste período foram laranja para mesa (63,65%), tomate para mesa (46,10%), laranja para  indústria (27,04%), feijão (12,13%), ovos (11,56) e amendoim (10,20%).
Para a laranja de mesa, a ocorrência da entrada do verão elevando o  consumo de sucos, associada às chuvas em grande intensidade no segundo  semestre de 2009, prejudicou as floradas, causando diminuição da  oferta nesse início de ano, o que impactou as cotações. Além disso,  com o findar da safra, a oferta desta fruta reduz-se de forma  significativa, afetando os preços com pressões altistas. Esse fato  está refletido também na laranja para indústria, uma vez que os preços  do suco de laranja mostram recuperação nos principais mercados das  nações capitalistas desenvolvidas, provocada pelas intensas geadas que  atingiram a citricultura norte-americana concentrada na Flórida.
O tomate para mesa continua o movimento de alta nos preços, devido às  fortes chuvas, que tem impedido uma regularidade mínima na oferta do  produto. No feijão, que reverte tendência de queda, a estiagem por  alguns dias melhorou a qualidade do produto elevando as médias dos  preços recebidos pelos produtores. Além disso, o desestímulo ao  plantio começa a refletir-se na oferta do produto. Face aos preços não  remuneradores que ocorreram nos últimos meses, sempre abaixo dos  custos de produção, trata-se neste caso do início da recuperação.
No caso dos ovos, a redução do alojamento de matrizes verificada no  final de 2009 levou à diminuição da oferta de ovos. Associado a esse  contexto, cabe destacar a natural ascensão das cotações nesta época do  ano, período da quaresma, dos ovos em substituição às carnes.
Os produtos que apresentaram quedas de preços no período foram soja  (13,51%), carne suína (9,03%), milho (8,03%) e banana nanica (1,57%). 
Para a soja, a anunciada safra recorde com crescimento de 30%,  associada ao início da colheita, levou ao recuo das cotações do  produto, além das mudanças na economia chinesa que prognosticam  menores aquisições deste produto por aquele país asiático.
Os impactos das chuvas no Vale do Ribeira não afetaram de imediato os  preços da banana, uma vez que há uma corrida dos bananicultores para  ?salvar? os cachos das bananeiras cujo nível da inundação compromete a  touceira, mas não atingiu o fruto. Em função disso, há aumento  imediato da oferta, e de banana com fruto não tão grande, ambos  impactando os preços para baixo. Fica, entretanto, a perspectiva de 
alta no médio prazo, pela redução da oferta futura.
No período analisado, 14 produtos apresentaram alta de preços (9  origem vegetal e 5 de origem animal) e 4 apresentaram queda (3 vegetal  e 1 animal).

INFORMAÇÕES:
Assessoria de Comunicação da Secretaria
Tel: (11) 5067-0069
Euzi Dognani/Adriana Rota/Nara Guimarães
Patrícia Aparecida da Silva (estagiária)

Assessoria de Comunicação da Apta
Tel: (11) 5067-0424
José Venâncio de Resende
Maitê Laranjeira (estagiária)


Acompanhe a Secretaria:
www.agricultura.sp.gov.br
www.agriculturasp.blogspot.com
www.twitter.com/agriculturasp
www.flickr.com/agriculturasp
www.youtube.com.br/agriculturasp
www.facebook.com
www.delicious.com/agriculturasp

Pin It

Notícias por Ano