cabecalho apta130219

Número de publicações científicas aumenta durante a pandemia

A pandemia da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), tem feito pesquisadores e cientistas trabalharem incessantemente pela busca de uma vacina para a cura da doença e de medicamentos que amenizem os sintomas dos pacientes contaminados.

Diante deste cenário, além da prática das pesquisas, prevê-se que o mercado editorial científico aumente significativamente o número de publicações. Diversas editoras e plataformas estão dando acesso a artigos científicos sobre a Covid-19 – inclusive os chamados preprints (que não são submetidos à criteriosa avaliação e revisão de editores) – a fim de colaborar com os profissionais que estão em busca da cura para a doença.

O Instituto de Pesca (IP-APTA), órgão de pesquisa vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, possui uma publicação de acesso aberto, o Boletim do Instituto de Pesca (BIP), primeira revista científica focada nas áreas de Pesca, Aquicultura e Limnologia no Brasil, a qual apresenta uma visão histórica do desenvolvimento das pesquisas em Pesca e Aquicultura no Brasil e no exterior.

Ainda que o Boletim não seja voltado especificamente à área de saúde humana, existem publicações de extrema importância para a sanidade de alimentos nativos do meio aquático, o que contribui para assegurar a qualidade do pescado consumido pelas pessoas.

De acordo com Helenice Pereira de Barros, pesquisadora científica e editora assistente do Boletim do Instituto de Pesca, os artigos continuam chegando e “assim como as pesquisas, a produção de artigos científicos não para. Quanto ao Boletim do Instituto de Pesca, nossa equipe permanece trabalhando, e na segunda quinzena de abril publicaremos o novo volume”, explica a editora.

Pin It

Notícias por Ano