cabecalho apta130219

Museu do Instituto Biológico reabre ampliando a conscientização ambiental para todas as idades

O Museu do Instituto Biológico (IB) reabriu suas portas em São Paulo, na Vila Mariana, no dia 14 de dezembro, com uma novidade extremamente importante para a educação ambiental e a agricultura: controle biológico. No ano em que comemora oito verões de sua exposição “Planeta Inseto”, o local ganha mais espaço e condições para ensinar o público sobre a importância do uso da natureza controlando a própria natureza.

O controle biológico já era abordado antes, mas teve seu espaço ampliado. A nova sala traz paineis grandes e coloridos que auxiliam a chamar a atenção principalmente das crianças que visitam o Museu. Tudo para ensinar o que são pragas e doenças e como são controladas por agentes naturais como ácaros e insetos predadores, nematoides entomopatogênicos (que causam doenças em insetos) e insetos parasitoides.

O visitante confere as informações e pode ver ao vivo estes agentes que combatem problemas como, por exemplo, moleque-da-bananeira, lagarta do milho, mandarová da mandioca, pulgão branco e broca da cana-de-açúcar. Uma televisão completa a aula com os pesquisadores do Instituto explicando a aplicação de cada um dos agentes ali expostos.

O já bonito prédio do Museu ficou ainda melhor com reforma que garantiu banheiros novos e acessibilidade, além de continuar sediando a exposição “Planeta Inseto”, essencial para que o público aprenda a importância dos insetos na vida cotidiana. Uma nova estrutura que promete facilitar a missão de ensinar.

Como conta o monitor Danilo Pereira, há um ano no Planeta, “o controle biológico antes era ensinado para crianças a partir dos 10 anos. Com essa nova configuração, mais colorida, mas lúdica, ficou bom para todas as idades porque essas cores e imagens chamam muito a atenção das crianças”, explicou, completando que a novidade deve atrair ainda mais visitantes ao Museu durante o período de férias escolares que já começou.

São ganhos trazidos por um trabalho de uma equipe dedicada, como destacou o diretor do IB, Antonio Batista Filho, que inclusive divulga o nome da instituição também para fora do Estado. “Temos que fazer uma referência à pesquisadora Harumi Hojo que, junto com os monitores, tem cuidado para este Museu fique assim, para que nossos insetos se propaguem e tenham ações mais relevantes e cada vez mais penetrem o Estado de São Paulo e o Brasil. Temos uma fase itinerante da nossa exposição em que os insetos vão para Maceió, Recife, Goiânia, para todos esses lugares, levando o nome e a imagem do Instituto Biológico”, lembrou Batista.

“Tenho só a agradecer a confiança do doutor Batista por termos uma equipe que ajuda a fazer o nosso trabalho a cada ano melhor. Completamos oito anos de exposição, agora fazendo esta parte que a gente gostaria de ter feito há tanto tempo, que é a área de controle biológico, uma área forte dentro do Instituto. Quero agradecer a todos que ajudaram, que nos fizeram crescer. Queremos melhorar a cada ano para oferecer para o público uma conscientização e educação ambiental melhores”, agradeceu Harumi.

O Museu do Instituto Biológico com a exposição Planeta Inseto fica aberto de terça a domingo, entre 9h e 16h, com entrada gratuita. O público-alvo é formado por crianças e adolescentes, entre 3 e 16 anos, para aprenderem como funciona o meio ambiente que estão alocados e a forma de preservá-lo, mas recebe visitantes de todas as idades.

A entrada com cadernos, câmeras fotográficas e filmadoras é permitida, respeitando os avisos de utilização como, por exemplo, desligar o flash para não assustar os bichinhos. Visitas de grupos devem ser agendadas com antecedência pelo telefone (11) 2613-9500. O endereço é Avenida Doutor Dante Pazzanese, 64 - Vila Mariana, São Paulo.

Hélio Filho
Assessoria de imprensa - IB 

Pin It

Notícias por Ano