cabecalho apta130219

Mozarela de búfala: produção do sudoeste paulista deve ser destinada à Grande São Paulo

A demanda potencial por mozarela de búfala no sudoeste paulista absorveria, no máximo, 85% da produção total da Cooperativa dos Pequenos Produtores Rurais de Itapetininga e Região (OPPRIR), segundo simulação do potencial de mercado feita para 2006. Mas, de acordo com o cenário traçado, abasteceria apenas 3,5% da demanda potencial do produto na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).
É o que mostra estudo dos pesquisadores Cristina Fachini, Manuel Carmo Vieira e Luciana Lima dos Reis, do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA), vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento. O trabalho foi publicado na edição de dezembro/2009 da revista “Informações Econômicas”, do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA).
O estudo procurou realizar uma simulação do potencial mercado de massa coagulada, fermentada e congelada de leite de búfala e da mozarela de búfala no sudoeste paulista e na Região Metropolitana de São Paulo, bem como traçar estratégias de venda desses produtos produzidos na COPPRIR. O levantamento da oferta potencial de mozarela de búfala foi comparado com os dados referentes à demanda potencial desse produto nas referidas regiões.
Por existirem poucos laticínios no sudoeste paulista, a COPPRIR teria condições de absorver grande parte do leite de búfala dessa região (85,5%), para a produção tanto de mozarela de búfala quanto da massa coagulada e congelada de leite de búfala, dizem os autores do estudo. “A produção desses dois produtos é estratégica uma vez que traz ao laticínio economia de escopo e diminui o risco de mercado com a diversificação da produção. Dessa forma, seria possível testar o novo produto em pesquisa com mais segurança.”
As estratégias de venda de produtos da COPPRIR devem estar destinadas à Região Metropolitana de São Paulo, uma vez que tanto o mercado da mozarela quanto o mercado da massa coagulada congelada encontram-se concentrados nessa região, afirmam os pesquisadores do ITAL. “Ainda assim se torna estratégico o abas¬tecimento com produtos de qualidade e certificados, subsídios para uma política de preços diferenciada.”
Outros destaques da nova edição da revista são apropriação dos benefícios gerados pelas exportações em arranjos produtivos locais; papel da agroindústria canavieira na geração de empregos e no desenvolvimento local; perfil sócio-econômico do pescador artesanal no Reservatório de Ilha Solteira; e desafios do extensionsita do ITESP (Instituto de Terras do Estado de São Paulo).

Link: íntegra da edição de dezembro/2009 da revista Informações Econômicas

Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424

Acompanhe a Secretaria de Agricultura:
www.agriculturasp.blogspot.com
www.twitter.com/agriculturasp
www.youtube.com.br/agriculturasp

 

Pin It

Notícias por Ano