cabecalho apta130219

Mercado atacadista: IEA inclui novos produtos no boletim diário de preços e no levantamento mensal

Atento às demandas do setor, o Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo implementou algumas mudanças na metodologia de levantamento dos preços médios no atacado. “Pesquisando no Diário Oficial do Estado de São Paulo uma amostra de licitações de instituições públicas (prefeituras, universidades, hospitais, etc), pudemos captar a demanda por mais produtos e por uma maior abrangência territorial dos preços levantados no atacado,” afirma Luís Henrique Perez, pesquisador do Instituto.  
Sendo assim, a partir de abril de 2013, o levantamento, que era realizado apenas na capital, foi ampliado para a Região Metropolitana - quadrilátero que abrange os municípios de Santos, São José dos Campos, Campinas e Sorocaba. A cesta de produtos passou a incluir 13 novos itens que apareciam com maior frequência nas licitações públicas e de entidades privadas que mantêm restaurantes industriais.
Os preços médios dos produtos agrícolas no mercado atacadista referem-se à média simples mensal dos preços mínimos e máximos de venda dos produtos divulgados no boletim diário de preços divulgado pelo IEA, com pagamento à vista, incluindo todos os gastos (beneficiamento, industrialização, preparo, acondicionamento, transporte, comissões, impostos, etc.) até a sua aquisição por outras empresas (atacadistas, varejistas, indústrias etc.). A amostra de estabelecimentos a serem pesquisados é probabilística e estratificada, ou seja, sorteada e distribuída por cinco distritos que guardam relação espacial com o mercado atacadista existente na cidade.

A série de preços mensais no atacado está disponível Banco de Dados IEA desde junho de 1966 e a série de preços diários no atacado, desde novembro de 2000. Os dados levantados pelo IEA são usados como referência nas licitações públicas de alimentos, o que permite maior transparência nas negociações e contratações, pois representam a realidade do mercado  e variam de acordo com as tendências sazonais. Além das instituições públicas também são usuários as entidades privadas que mantêm restaurantes industriais, os restaurantes e pequenos varejistas.
Os preços dos produtos abaixo já estão disponíveis no Boletim Diário de Preços e no Banco IEA.  
Acém (Carne Bovina - Cortes)                        
Alcatra (Carne Bovina - Cortes)                        
Contrafilé (Carne Bovina - Cortes)                        
Coxão duro (Carne Bovina - Cortes)                        
Coxão mole (Carne Bovina - Cortes)                        
Lagarto (Carne Bovina - Cortes)                        
Patinho (Carne Bovina - Cortes)                        
Bisteca (Carne Suína - Cortes)                        
Lombo (Carne Suína - Cortes)                        
Pernil (Carne Suína - Cortes)                        
Coxa (Carne de Frango - Cortes)                        
Peito (Carne de Frango - Cortes)                        
Sobrecoxa (Carne de Frango - Cortes)                        

Maiores Informações:
Nara Guimarães
Assessora de Imprensa
Instituto de Economia Agrícola
Tel.: (11) 5067-0498
www.iea.sp.gov.br

Pin It

Notícias por Ano