cabecalho apta130219

Manejo de nutrientes na citricultura pode prolongar produção e reduzir severidade de doenças

A relação entre nutrientes e as doenças na citricultura será tema de palestra no 1º Curso de Especialização em Nutrição Mineral e Manejo do Solo na Citricultura, que será realizado pelo Instituto Agronômico (IAC-APTA). O evento será nos dias 6 e 7 de agosto de 2013, das 8h30 às 17h, na Sede do Instituto, em Campinas.
De acordo com o pesquisador do IAC e palestrante, Dirceu de Mattos Júnior, espera-se que o manejo nutricional diferenciado possa proporcionar sustentabilidade para a planta se manter produtiva por período maior. “Os nutrientes minerais podem proporcionar redução de severidade de algumas doenças”, diz. Porém, segundo o pesquisador, no caso do HLB, o manejo nutricional diferenciado não tem sido suficiente para sustentar a produção por tempo maior e também não diminui a severidade dos sintomas. “Em outros patossistemas, os nutrientes minerais podem reduzir a suscetibilidade das plantas às infecções”, afirma o pesquisador do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.
Mattos irá palestrar hoje, 6 de agosto, das 13h30 às 14h30, sobre Fisiologia da nutrição mineral e avaliação do estado nutricional dos citros. Funções dos nutrientes minerais, métodos de diagnose (análises químicas de folhas e extrato de seiva) e sintomas visuais de deficiência e excesso. Amanhã, 7, ele irá falar das 16h15 às 17h, sobre Manejo da nutrição e doenças estratégicas da citricultura. Interação nutrição e doenças.
O manejo de nutrientes para aumento da produção é feito com base no nível da fertilidade do solo e no estado nutricional da planta, além do seu potencial de produção. É necessária a recomendação da adubação, pois não só a escassez de nutrientes, mas também o excesso deles prejudicam as plantas cítricas. Além do aspecto de eficiência, a adubação deve ser encarada também como fator econômico. Isso porque esse manejo representa de 25% a 35% do custo de produção do pomar, segundo Mattos.
O pesquisador ressalta que a adubação, assim como a água e o material genético, é fator de produção. Isto é, o manejo adequado desses fatores reflete diretamente na produtividade do pomar. Mattos explica que o material genético já está instalado no campo e, por serem os citros culturas perenes, não serão modificados em curto espaço de tempo. Portanto, os elementos passíveis de alteração são os recursos hídricos e a adubação. Esta é o meio mais rápido e menos oneroso para alavancar os resultados do pomar. Além de determinar a produtividade, os nutrientes relacionam-se também com a qualidade dos frutos e da lavoura.
O manejo de nutrientes varia de acordo com o estágio da planta: se em formação ou em produção. No primeiro caso, são usados com maior frequência nitrogênio e fósforo, mais micronutrientes. No momento da produção, a planta necessita de potássio, além desses já citados. “Cálcio e magnésio são supridos nas duas condições com a aplicação da calagem”, diz o pesquisador.
Os agrotóxicos são fatores de defesa, não refletem diretamente na produção, mas sim na manutenção do potencial de produção da planta. Isto é, evitam que pragas e doenças causem prejuízos que afetam a quantidade e qualidade de frutos que a planta produziria no seu melhor potencial.
Confira a programação completa em  http://www.nutricitrus.net.br/programa.html.
SERVIÇO
1º Curso de Especialização em Nutrição Mineral e Manejo do Solo na Citricultura
Data: 6 e 7 de agosto de 2013
Local: Anfiteatro Otávio Tisselli Filho, Sede do IAC, avenida Barão de Itapura nº 1481, Campinas. 
Texto: Carla Gomes (MTb 28156)
Assessora de Imprensa – IAC
19 – 2137-0616/613
Pin It

Notícias por Ano