cabecalho apta130219

Maior feira de lacteos do Brasil deve movimentar US$ 60 milhões

O evento, realizado pelo Grupo Dipemar, apresentará novidades em equipamentos, processos, embalagens, ingredientes, refrigeração e serviços em geral, e reunirá as principais empresas e entidades que representam o setor de leites e derivados do País. Em 2005 a TecnoLáctea movimentou US$ 40 milhões em negociações. Para este ano, acredita-se no incremento dos negócios, tanto para os expositores quanto para os visitantes. "A expectativa é atrairmos 190 expositores, 15 mil visitantes - empreendedores especializados - e gerar US$ 60 milhões em negócios", afirma Maria Antonia Ferreira, diretora do Grupo Dipemar. "As empresas expositoras apresentarão soluções completas, contribuindo para o incremento dos negócios, melhoria da produtividade e aumento da competitividade das empresas", ressalta. O setor de lácteos Segundo levantamento feito pelo PENSA com dados de diversas entidades, a indústria de lácteos fatura cerca de R$ 14,5 bilhões, o que representa 8% da indústria de alimentos no Brasil. Em 2005, foram coletados 24,5 bilhões de litros de leite, uma evolução de quase 50% em dez anos. No que diz respeito à produção de queijos, o Brasil continua a ostentar a 6ª posição no ranking mundial de países produtores, e lidera na América do Sul, com uma produção de cerca de 495 mil toneladas em 2006. Em relação aos produtores, o país conta com cerca de 2.000 laticínios. O Estado de Minas Gerais reúne 34,4% dos estabelecimentos, São Paulo, 13%, e Goiás, 10,4%. Dos laticínios com capacidade superior a 100 mil litros, 28,8% estão em Minas Gerais e 20,2% estão em São Paulo. Já no segmento de sorvetes, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes (Abis), em 2006 a produção foi de 505 milhões de litros, e o consumo de 507 milhões. Com isso, o setor teve faturamento de US$ 886 milhões, sendo que em 2005 o setor faturou US$ 860 milhões. No Brasil, o consumo de sorvete per capita é de 3,5 litros ao ano, menos de um quarto do volume dos países nórdicos, como Finlândia, Dinamarca e Noruega, onde o consumo per capita de sorvete gira em torno de 20 litros por ano. Na Argentina este consumo é de 5 litros per capita, e no Chile, 6,5 litros. Novidade Paralelamente à feira, representantes da Associação Brasileira das Indústrias de Queijo (Abiq) e da Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes (Abis) promoverão palestras para apresentar as tendências de mercado, desenvolvimento de novos produtos e tecnologias de processo, entre outros temas de relevância nacional e internacional. Entre as atrações da 4a. edição da Tecnoláctea & Sorvetes estão os cursos técnicos promovidos pelo Instituto de Laticínios Cândido Tostes, que irão abordar as condições gerais para elaboração de leites fermentados, bebidas lácteas e queijos, apresentando o fluxograma do processo e descrevendo as etapas envolvidas na fabricação de cada produto. Os participantes terão a oportunidade de realizar a prática das fabricações dentro da mini-usina "Via Láctea" instalada na Tecnoláctea. O evento conta com o apoio de importantes entidades, como a Associação Brasileira das Indústrias de Queijo (Abiq), Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes (Abis), Embrapa Gado de Leite, Associação para o Progresso do Agronegócio Lácteo (Láctea Brasil), Centro Tecnológico - Instituto de Laticínios Cândido Tostes (CT-ILCT/Epamig), Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Leite Brasil), entre outras. A feira, que acontece a cada dois anos, reúne empresas como Tetra Pak, Selovac, Sol, GlobalFood, Sunnyvale, Plury Química, Tuchenhagen, Genkor, Beltec, Pavão Embalagens, Hitiro, Mycom, New Max, Niro, Unipac e Kraki. Expositores interessados em participar da feira devem entrar em contato pelo telefone (11) 3885.4265. Para mais informações acesse o site www.tecnolactea.com.br . (fonte: RAF Comunicação )
Pin It

Notícias por Ano