cabecalho apta130219

Livro “Nascentes” aborda produção e captação da água para consumo doméstico

Acaba de ser lançado o livro “Nascentes: produção, captação e cuidados com a água para o consumo doméstico”, de autoria do pesquisador Rinaldo de O. Calheiros, da tecnóloga em saneamento ambiental Ana Carolina M. Fantin e das técnicas da Syngenta Ana Carolina Aguirre e Luciana Gomides. A publicação é resultado de parceria institucional entre Instituto Agronômico (IAC-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola (Fundag) com o apoio da Syngenta.   
O livro aborda os diferentes aspectos hidrológicos e agrícolas que promovem a “produção de água” numa bacia hidrográfica e/ou na propriedade rural. Destaca os métodos de conservação da água aplicáveis na meia encosta em áreas de cultivo agrícola; os cuidados na captação para preservar a qualidade da água para consumo humano (ensinando detalhadamente a construção da caixa de proteção de nascentes solo-cimento); os diferentes métodos de tratamento da água visando ao consumo humano (por exemplo, métodos aplicáveis no meio rural); e, por fim, os cuidados no uso de defensivos agrícolas para a preservação da qualidade da água.
Produção de água – O livro apresenta o assunto sob uma nova ótica sócio-econômica e ambiental. Os autores a definem e a explicam como “a capacidade de uma unidade de área em captar a maior quantidade de água de precipitação possível e liberá-la (através das nascentes ou do fluxo de base), na sua maior parte, resultando uma vazão, em todo o corpo d’água receptor, mais uniforme e num maior período de tempo possível”.
A base para tudo é o ciclo hidrológico, porém visto sob aspecto agronômico, que é a origem da produção de água. Os autores explicam que, dado o uso e o manejo dequados das áreas rurais, uma grande parte do volume de chuva que é recebida pelo solo não infiltra no solo e abandona a bacia rapidamente, causando, muitas vezes, catástrofes sociais.
Na primeira parte, o livro trata das práticas agrícolas de conservação da água e do solo que favorecem a recarga da água subterrânea, além de garantir melhoras na agricultura. A segunda parte discute os cuidados na captação para preservar a qualidade da água para consumo humano. Em especial, trata da técnica de construção da caixa de proteção das nascentes denominada solo-cimento. Esta estrutura é capaz de garantir melhor qualidade de água para consumo humano e dessedentação de animais, diminuindo, consideravelmente, a incidência de doenças por veiculação hídrica. Estas são responsáveis por cerca de 80% de ocorrências em assistência de saúde pública dos países em desenvolvimento, inclusive o Brasil.
A técnica, explicam os autores do livro, tem trazido inúmeros benefícios à sociedade, ao reduzir drasticamente as ocorrências e fazer inclusive despencar o índice de mortalidade infantil em regiões onde é implantada. “Assim, a técnica, mesmo simples, barata e fácil de ser implantada, é um fortíssimo instrumento de melhoria das condições do homem do campo, atuando na sua auto-estima e seu envolvimento maior com o meio ambiente.”
De acordo com os autores, também o sistema hidrológico (e, por conseqüência, o meio ambiente) é favorecido, dado o desassoreamento que é realizado na nascente e a revitalização do ecossistema aquático, não só pela manutenção do curso d’água natural como também pelo aumento promovido na vazão da água. Todo o meio ambiente é favorecido, incluindo-se o homem.
O livro apresenta ainda as principais técnicas, bem como métodos de tratamento de água aplicáveis ao meio rural, a serem utilizadas quando a água (já protegida da contaminação externa na sua “surgência”) chega à caixa da residência do agricultor, completando-se, assim, os cuidados com a “água de beber”. Por fim, traz os cuidados no uso de defensivos agrícolas para a adequada preservação da qualidade da água subterrânea e superficial, mantendo-se os seus benefícios à exploração agrícola.
De linguagem fácil, o livro apresenta muito conteúdo, muitas ilustrações e ótima apresentação. Nas suas 88 paginas, procura atingir tanto profissionais de nível superior ligados aos recursos hídricos e ecologistas quanto agricultores – os verdadeiros produtores de água.
Rinaldo Calheiros é pesquisador do IAC; a tecnóloga Ana Carolina Martins Fantin é técnica de apoio à pesquisa do IAC; Ana Carolina Aguirre e Luciana Gomides atuam na área de defensivos agrícolas da Syngenta.    
O livro pode ser adquirido
pelo telefone (19) 3233-8035
ou pelos e-mails rafael@fundag.br
e fundag@fundag.br 
ou ainda pelo site www.fundag.br/publicacao.php?id=47 

Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
Camila Amorim/Eliane Christina da Silva (estagiárias)
(11) 5067-0424
Acompanhe a Secretaria:
www.agricultura.sp.gov.br
www.agriculturasp.blogspot.com
www.twitter.com/agriculturasp
www.flickr.com/agriculturasp
www.youtube.com.br/agriculturasp
www.facebook.com
www.delicious.com/agriculturasp
www.orkut.com.br

 

Pin It

Notícias por Ano