cabecalho apta130219

Laranja: safra paulista de 2009/10 deve atingir 318,6 milhões de caixas

A produção paulista de laranja, na safra agrícola 2009/10, é estimada em 318,6 milhões de caixas de 40,8 kg, de acordo com o primeiro levantamento realizado em agosto pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em conjunto com o Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) e a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), estes últimos vinculados à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. A estimativa foi anunciada nesta quarta-feira (3/11), em Brasília, pelo ministro da Agricultura, Wagner Rossi, e o secretário paulista de Agricultura João Sampaio.
Desse total, 292,7 milhões de caixas são destinados à comercialização, uma vez que 1,9 milhão de caixas vai para o consumo doméstico e 24,0 milhões de caixas são computados como perdas. “O levantamento indica que, do total do volume esperado, 83,4% são destinados às indústrias processadoras de suco (244,2 milhões de caixas de 40,8kg) e 16,6% (48,5 milhões de caixas de 40,8kg) ao mercado in natura, porcentuais similares aos estimados pelos levantamentos de previsões e estimativas das safras agrícolas, em nível municipal”, dizem os técnicos responsáveis pelo trabalho.
A produtividade média estimada nesse primeiro levantamento foi de 1,7 caixa por pé. Segundo os técnicos, a baixa produtividade está atrelada principalmente a fatores climáticos como as chuvas ocorridas durante a floração da respectiva safra, que ocasionou alto índice de “estrelinha” (podridão floral) nos pomares, e a forte estiagem desse ano que prejudicou o desenvolvimento dos frutos e antecipou a maturação, o que influenciou na tomada de decisão dos produtores em antecipar a colheita para evitar maiores perdas.
A área total ocupada com laranja, no Estado, soma 620.146 hectares, com densidade média de plantio da ordem de 406 pés/ha, variando de 503 pés/ha, nos pomares com menos de 4 anos, até 350 pés/ha naqueles mais antigos, com mais de 8 anos.
A estimativa final da safra agrícola 2009/10 será obtida de levantamento realizado em novembro de 2010, segundo a mesma metodologia do levantamento atual, e deverá trazer informações mais precisas para a cultura da laranja. A pesquisa fornecerá, também, uma prévia de produção para a safra agrícola 2010/11.
Os resultados prévios para a futura safra de laranja, 2010/2011 indicam que citricultores tem a intenção de plantar 9,7 milhões de pés novos em uma área de 20.457 hectares, revelam os técnicos. Dados qualitativos mostram que esse plantio será, em sua maioria, executado pelos grandes produtores, em recentes áreas (região de Mogi-Mirim, Lins e Marília), com novas técnicas na condução das lavouras, como adensamento, podas e irrigação. Eles também pretendem renovar cerca de 36.000 hectares do parque laranjeiro, observam os responsáveis pelo levantamento. “Entretanto poderão ser erradicadas, em um montante de 22.346 hectares, provavelmente áreas ocupadas com laranja, em regiões mais suscetíveis aos problemas fitossanitários.”
O Estado de São Paulo é o principal produtor nacional de laranja, responsável por aproximadamente 80% do volume produzido. Em termos regionais, a produção de laranja no Estado pode ser dividida em dois grupos: a região tradicional, constituída pelos EDRs (Escritórios Regionais de Desenvolvimento Rural) de Araraquara, Barretos, Catanduva, Fernandópolis, General Salgado, Jaboticabal, Limeira, Mogi-Mirim, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto e Votuporanga; e a região nova, constituída por Avaré, Bauru, Botucatu, Itapetininga, Itapeva, Jales, Jaú, Lins, Piracicaba e Sorocaba. Esta última região, por reunir condições adequadas à atividade quanto às condições edafo-climáticas e ainda ser pouco susceptível às novas doenças, tem contribuído para a instalação do parque citrícola.

Acesse Artigo em ..


Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
Eliane Cristina da Silva (estagiária)
(11) 5067-0424

Pin It

Notícias por Ano