cabecalho apta130219

Laboratório de Nutrição Animal, uma das novas instalações do IZ inauguradas em Sertãozinho

O Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA-SP), inaugura, dia 23 de novembro, às 14 horas, em Sertãozinho (SP), novas instalações do Centro de Pesquisa em Pecuária de Corte (Laboratório de Nutrição Animal, Prédio Administrativo e Casa de Hóspedes). O evento será presidido pela secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado, Mônika Bergamaschi, e contará com a presença de Orlando Melo de Castro, coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), além de dirigentes de instituições de pesquisa, da SAA e do setor produtivo.
Também está prevista para as 15h30 a palestra “Eficiência da produção de bovinos de corte e o impacto ambiental da atividade pecuária”, ministrada pelo professor Mario Luiz Chizzottti, do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA).
As reformas e melhorias ocorridas no IZ Sertãozinho estão inseridas no programa de revitalização dos Institutos de Pesquisa da APTA. Foram investidos R$785 mil dos quais R$475 mil na reforma de escritório e hospedaria; R$110 mil na reforma de laboratórios e R$200 mil na melhoria de imóveis. Além disso, foi destinado R$1,14 milhão na recuperação de 7 km de estradas da fazenda de Sertãozinho, obra realizada pela CODASP/SAA.
O Centro de Pesquisa em Pecuária de Corte de Sertãozinho realiza estudos em produtividade, eficiência e bem-estar animal. São mais de 80 anos de pesquisa com trabalhos reconhecidos na área de melhoramento genético com animais da raça Nelore. Também tem se buscado respostas para demandas da cadeia de produção da carne bovina nas áreas de nutrição, eficiência, reprodução, pastagens, qualidade de carne, genômica e sustentabilidade do setor, de acordo com a pesquisadora e diretora do Centro, Renata Branco Arnandes,
A unidade do IZ em Sertãozinho vem se destacando, ainda, em pesquisas sobre avaliação do Consumo Alimentar Residual (CAR) em confinamento e pasto; estudos sobre a emissão de gases de efeito estufa; utilização de ferramentas genômicas no melhoramento genético; projetos com criopreservação de sêmen; e desenvolvimento de geotecnologias para identificação e monitoramento de degradação em pastagens.
Laboratório
Nesse contexto, a implantação do Laboratório de Nutrição Animal é um marco para o avanço das pesquisas em produção de bovinos de corte no Centro de Pesquisa. O laboratório, instalado no prédio do antigo “açougue”, estava desativado há pelo menos duas décadas.
“No local serão realizadas todas as fases de análises bromatológicas, análises essas fundamentais para os projetos de eficiência alimentar em desenvolvimento no Centro. Antes da implantação do laboratório esses procedimentos eram feitos de forma improvisada ou em laboratórios de parceiros”, explica Renata.
Após as inaugurações, o professor Mário Chizzotti, da UFLA-MG, vai falar sobre a eficiência da produção de bovinos de corte como forma de reduzir o impacto ambiental da atividade pecuária. De acordo com o palestrante, a pecuária bovina brasileira tem sido alvo de inúmeras críticas relacionadas ao aquecimento global. Atualmente o país possui rebanho comercial bovino de 171,6 milhões de cabeças (IBGE, 2009) e detém, aproximadamente, 20% do mercado da carne (USDA, 2009).
As críticas têm sido fundamentadas no desflorestamento para expansão de pastagens e nos baixos índices zootécnicos verificados em sistemas de exploração bovina baseados em pastagens degradadas ou que se encontram abaixo do seu potencial de produção. A ineficiência desse modelo de exploração pecuária tem gerado como conseqüência maiores quantidades de gases de efeito estufa (GEE) por quilo de carne e de leite produzidos (IPCC, 2006).
A íntegra do texto está disponível em www.iz.sp.gov.br.
Assessoria de Comunicação Institucional e Imprensa do IZ
Lisley Silvério
(19) 3466-9434
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424

Pin It

Notícias por Ano