cabecalho apta130219

Laboratório de Produção de Imunobiológicos do IB traça atuação para 2019 e promete facilitar a vida do pecuarista

Com 100% de partidas aprovadas e sempre batendo recordes, o Laboratório de Produção de Imunobiológicos do Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, já tem sua atuação para o ano de 2019 inteiramente planejada. Além disso, novos equipamentos devem otimizar ainda mais os kits produzidos.

O Laboratório é o único no Brasil que produz partidas de imunobiológicos para atender o Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose. As doses produzidas são responsáveis pelos testes que garantem o status sanitário da carne brasileira livre destas doenças – sendo que sem esses testes não há compra, venda, trânsito ou exportação de animais.

Em 2018, toda a produção do Laboratório foi aprovada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “O IB desempenha um papel estratégico para o comércio nacional e internacional de proteína animal do País. Os recordes sucessivos de produção foram possíveis graças aos esforços da equipe do laboratório e ao comprometimento da diretoria-geral do Instituto Biológico. Houve um aumento de 81% na quantidade de doses produzidas de 2017 para este ano”, explica o responsável por este trabalho, o médico veterinário Ricardo Spacagna Jordão.

O Laboratório tem capacidade de produzir de mais de 4,5 milhões de doses por ano, cerca de um terço da demanda nacional – sendo que o restante é suprido com imunobiológicos importados. Para este ano, a novidade é a aquisição de novos equipamentos com maior capacidade de produção, como biorreator, sistemas de filtração e uma envasadora que promete otimizar não apenas o trabalho dentro do Laboratório, mas também o cotidiano do pecuarista.

Isso porque o novo equipamento envasará frascos menores, além dos frascos com 5 mL, haverá uma nova apresentação, com 2 mL. Para a tuberculose, haverá frascos com as atuais 50 doses e 10; para a brucelose, será de 160 e 20 doses por frasco. Jordão esclarece que a quantidade menor evita, por exemplo, desperdício de produto.

O médico veterinário conta também que todo o trabalho para 2019 já está planejado, a produção de novas doses deve ser iniciada seis meses antes para tuberculose e dois meses antes para brucelose, contando o tempo de cultivo, processamento e testes de controle de qualidade.

Recorde

O Laboratório registrou recorde de produção em 2018. Produziu 4.593.090 doses, mais de 60 mil frascos, distribuídos em 16 partidas, 81%, ou seja, dois milhões a mais de doses que em 2017.

Possui licença de funcionamento expedida pelo Mapa que garante a qualidade dos produtos produzidos pelo Instituto de pesquisa paulista. O IB comercializa os kits com imunobiológicos para 24 Estados brasileiros, além do Distrito Federal.

Hélio Filho
Assessoria de imprensa – IB

Pin It

Notícias por Ano