cabecalho apta130219

IZ inícia a avaliação de 265 animais na 68ª Prova de Ganho de Peso de 2018

A 68ª edição da tradicional Prova de Ganho de Peso (PGP) e a 14ª edição do Teste de Eficiência Alimentar do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, estão em andamento com 265 animais das raças Caracu, Wagyu, Guzerá e Nelore. O resultado final está previsto para 6 de novembro. A atividade ocorre no Centro de Pesquisa em Bovinos de Corte do IZ, em Sertãozinho, interior paulista.

De acordo com o calendário, o período de adaptação teve início em maio, e a pesagem inicial começou em 17 de julho. As pesagens intermediária e final estão previstas para 11 de setembro e 6 de novembro, respectivamente. A Prova de Ganho de Peso e o Teste de Eficiência ocorrem simultaneamente.

A coordenadora do trabalho, pesquisadora do IZ, Joslaine Noely dos Santos Gonçalves Cyrillo, salienta que a PGP é uma ferramenta de eficiência comprovada para seleção de reprodutores superiores em características de importância econômica. “Os animais poderão transmitir, com grande probabilidade, as características de ganho de peso a seus filhos”, destaca Cyrillo.

Além das tradicionais raças, que participaram em diversas edições da PGP, em 2018 a raça Wagyu está sendo também avaliada. “De origem japonesa, os animais da raça Wagyu têm maior capacidade de acumular gordura entremeada (marmoreio), resultando em carnes nobres como o Kobe Beef”, ressalta a pesquisadora do IZ, Sarah Bonilha.

A avaliação

A Prova é uma ferramenta importante para auxiliar na avaliação de melhoramento genético de rebanhos de corte, identificando animais geneticamente superiores, quanto ao potencial de crescimento. A PGP tem como vantagens melhorar as taxas de ganho de peso; antecipar a utilização de reprodutores testados; permitir a seleção dentro e entre rebanhos; e disponibilizar para venda animais testados e comprovados. Os animais são avaliados por meio do um índice IPGP que leva em conta o ganho diário em confinamento e o peso final padronizado aos 378 dias.

Já a avaliação de eficiência consiste em um teste de desempenho individual no qual os animais são avaliados por meio do Consumo Alimentar Residual (CAR). O CAR é fundamentado no consumo individual e no ganho de peso diário e possibilita a identificação de animais que para o mesmo ganho consomem menos alimento, diminuindo os custos de produção e tornando o sistema mais sustentável.

A classificação dos animais é feita em função do ganho de peso ocorrido dentro de cada raça ou grupamento genético, obedecendo a média e o desvio-padrão do Índice de Desempenho da PGP (IPGP).

Os animais são classificados em seis categorias: elite, superior, mediano, regular, comum e inferior. Essa classificação permite ao criador conhecer os animais de seu plantel com potencial genético superior, para caracteres pós-desmame.

Resultado da PGP 2017

A 67ª Prova de Ganho de Peso contou com a participação de 235 bovinos machos, 57 animais da raça Caracu, 40 da raça Guzerá, 138 da raça Nelore.

Na categoria “elite” da raça Caracu, 8 animais alcançaram média de 1.568 gramas de ganho de peso diário e 477,92 kg de peso aos 378 dias. O campeão foi o animal IZSC_1773.

Na categoria “elite” da raça Guzerá, 8 animais alcançaram média de 1.314 gramas de ganho de peso diário e 415,48 kg de peso aos 378 dias. O campeão foi o animal IZSZ_1415.

Na categoria “elite” da raça Nelore (rebanhos Seleção e Tradicional), 17 animais alcançaram média de 1.438 gramas de ganho de peso diário e 445,72 kg de peso aos 378 dias. O campeão foi o animal IZSN_4485.

Na categoria “elite” da raça Nelore (rebanho Controle), 5 animais alcançaram média de 1.102 gramas de ganho de peso diário e 351,26 kg de peso aos 378 dias. O campeão foi o animal IZSN_4255.

Por Lisley Silvério (MTb. 26.194)
Assessora de Imprensa
Instituto de Zootecnia
Secretaria de Agricultura e Abastecimento SP
Fone: (19) 3476-0841
E-mail: lisley@iz.sp.gov.br
www.iz.sp.gov.br

Pin It

Notícias por Ano