cabecalho apta130219

ITAL moderniza estrutura para apoiar exportação e segurança alimentar

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, concluiu, no final de 2008, projeto de infraestrutura que promoveu melhorias em todas as suas unidades especializadas. Com recursos obtidos junto à Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) – órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia – , o projeto teve como objetivo fortalecer a atuação do Instituto nas áreas de exportação e segurança alimentar. Estas áreas foram priorizadas pelo ITAL e são reconhecidamente importantes para o País. Nesse sentido, plantas industriais em escala piloto e laboratórios foram adequados, com investimento que totalizou cerca de 1,4 milhão de reais, empregados ao longo de quatro anos. “Este projeto, junto com dois anteriores também da Finep, foi um divisor de águas para o Instituto, permitindo a atualização e modernização com significativo impacto na realização de trabalhos”, afirma o diretor geral substituto do ITAL, Airton Vialta, que coordenou o projeto. As melhorias realizadas permitiram, inclusive, um atendimento aprimorado de demandas já existentes por parte de empresas exportadoras, relacionadas, em grande parte, à pesquisa e desenvolvimento para inovação tecnológica de produtos e processos, assistência tecnológica, ensaios especializados para avaliação e certificação da qualidade de produtos e serviços. “O ITAL tem um papel fundamental a desempenhar, como parte de uma rede de instituições públicas e privadas que atuam em atividades específicas e complementares voltadas à exportação”, ressalta Vialta. As obras executadas incluíram: reforma das instalações do Centro de Tecnologia de Cereais e Chocolates (Cereal Chocotec); adequação da planta piloto de desidratados do Centro de Tecnologia de Frutas e Hortaliças (Fruthotec), do laboratório de anabolizantes do Centro de Tecnologia de Carnes (CTC) e dos laboratórios e plantas da área de engenharia do Grupo de Engenharia e Pós-colheita (GEPC); continuidade da construção de novas dependências do Centro de Ciência e Qualidade dos Alimentos (CCQA); conclusão da construção do Laboratório de Biotecnologia do Centro de Tecnologia de Laticínios (Tecnolat) e do anexo do laboratório de transportes do Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea). Além disso, foram adquiridos diversos equipamentos e, excepcionalmente neste projeto, concedidas 27 bolsas de várias modalidades, que foram administradas pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Segundo Vialta, mesmo com o encerramento do projeto, o ITAL deve continuar passando por uma fase de modernização, graças a recursos de outras fontes, com as quais já contava, mas que sofreram incrementos, como CNPq e Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). Outro exemplo nesse sentido são os recursos que foram destinados ao Instituto, em 2008, pelo Governo do Estado de São Paulo, os quais aumentaram 40% em relação ao ano anterior, principalmente no item investimento, que contou com praticamente dois milhões de reais – recursos que devem se repetir em 2009 e 2010. A ideia é, assim, consolidar a modernização da infraestrutura do ITAL para melhor atender as demandas das indústrias de alimentos e da sociedade, não apenas nas áreas inicialmente priorizadas, mas também em áreas emergentes e igualmente estratégicas para o Instituto e para o País. Assessoria de Comunicação do ITAL Leila Ming Bratfisch (19) 3743.1757 Assessoria de Comunicação da APTA José Venâncio de Resende (11) 5067-0424
Pin It

Notícias por Ano