cabecalho apta130219

ITAL e o café: treinamento prepara provadores para analisar qualidade da bebida

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, oferece, nos dias 11 e 12 de maio em Campinas (SP), o curso "Treinamento em Análise Sensorial da Bebida do Café segundo a Resolução SAA 19 de 05/04/2010”. O objetivo é permitir os profissionais da área, pesquisadores e estudantes aprimorarem o conhecimento na avaliação da bebida do café.
O evento é coordenado pelas pesquisadoras Aline Garcia e Kátia Maria V.A.B. Cipolli que fazem parte da Unidade Laboratorial de Referência de Análises Físicas, Sensoriais e Estatística (LAFISE) do ITAL. Serão apresentará palestras sobre análise sensorial do café, além de testes de reconhecimento de odores; gostos básicos, seleção quanto à acuidade visual; análise sensorial descritiva quantitativa (ADQ) para café e classificação da bebida quanto ao tipo Tradicional, Superior e Gourmet.
O café tem importância não só nos hábitos do dia-a-dia dos brasileiros, mas também ditou e determinou momentos da história e da política do país. Atualmente, os supermercados oferecem cafés que variam de acordo com o tipo de grãos (Arábica e Robusta), formatos (pó e grãos) e classificação (tradicional, superior e gourmet). Essa grande variedade de cafés disponíveis no comércio pode ser explicada pela exigência e procura dos consumidores por produtos de boa qualidade. Com isso, critérios de avaliação têm sido desenvolvidos para conhecer e detectar os atributos do grão e da bebida.
Uma das formas de avaliar a qualidade da bebida café pode ser feita pela análise sensorial, realizada por avaliadores treinados e especializados na bebida. O ITAL possui um dos três laboratórios do País apto para realizar este tipo de avaliação, além de trabalhar com análises de ponto de torra, da granulometria, histológica e de sujidades.
Para auxiliar essas avaliações e para fixar identidade e qualidade de café torrado em grão e café torrado e moído, a Secretaria definiu a Resolução SAA-19 de 05/04/2010 que, junto com outras resoluções, prevê a classificação "não-recomendável" para fornecimento, tradicional, superior e gourmet para o café. Além disso, a resolução orienta composição e variedade de grãos de café, de acordo com sua classificação: café tradicional tem como limite até 20% de grãos com defeitos pretos, verdes e ardidos em sua composição; o superior pode conter até 10% dos grãos citados e o gourmet não permite defeitos.
Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail eventos@ital.sp.gov.br.
Assessoria de Imprensa do ITAL
Cleide Elizeu
(19) 3743-1757
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
Eliane Cristina da Silva (estagiária)
(11) 5067-0424

Pin It

Notícias por Ano