cabecalho apta130219

ITAL é parceiro de programa de aceleração para negócios e projetos voltados para ingredientes, alimentos, bebidas e embalagens

Startups, empresas, indústrias e instituições podem acelerar negócios, projetos e tecnologias da cadeia de ingredientes, alimentos, bebidas e embalagens por meio do TechStart Food Innovation, que está com inscrições abertas até 1º de outubro e conta com parceria da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA). O programa de aceleração foi criado pela Conexão.f, incubadora de conhecimento da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag), com a FoodVentures e a Venture Hub.

Os candidatos devem estar enquadrados dentro dos seguintes temas: Novas Formas de Consumo, Segurança e Distribuição; Desperdício e Sustentabilidade; Big Data, Predição e Informações de Mercado; Soluções para Embalagens; Novos Ingredientes (Biodiversidade), Produtos e Processos; Alimentos de Base Vegetal (Plant Based Foods); Soluções mais Saudáveis e Aproveitamento Integral da Matéria-Prima.

Além do ITAL como parceiro especialista, o TechStart Food Innovation conta com apoio do Instituto Eldorado, da Embrapa Informática, da SciCrop e da Fundação Iota. No evento online de lançamento, em 26 de maio, cerca de 200 participantes puderam conhecer o programa e as empresas envolvidas assim como absorver conhecimentos sobre tendências, cases, desafios e oportunidades para o setor através das palestras de Luis Madi, diretor de Assuntos Institucionais do ITAL, e Raul Amaral, coordenador técnico da Plataforma de Inovação Tecnológica (PITec) do ITAL.

“Em levantamento do Seade de 2012, 95% das indústrias de alimentos e bebidas eram pequenas e micro, com até 99 funcionários, mostrando que o TechStart Food Innovation tem um potencial muito grande, pois vamos trabalhar com startups e com projetos”, ressalta Madi, que também detalhou o trabalho desenvolvido pelo ITAL em estudos estratégicos e de tendências para fortalecimento do setor através dos projetos Brasil Processed Food 2020 e Alimentos Industrializados 2030, cujas publicações estão disponibilizadas gratuitamente na página da PITec, que mantém ainda o site www.alimentosprocessados.com.br.

Com constante trabalho junto a dezenas de entidades setoriais nos últimos 30 anos, Madi lembra que a indústria de alimentos, bebidas, ingredientes e embalagem tem investido em pesquisa e desenvolvimento abaixo da média das indústrias brasileiras como um todo e as entidades têm buscado cada vez mais inovação e tecnologia, portanto há um enorme potencial de melhoria. “Como Roberto Rodrigues diz, mais do que celeiro do mundo, o Brasil pode ser o supermercado do mundo com produtos processados, industrializados, e o TechStart encaixa como uma luva.”

O presidente da Fundepag, Álvaro Duarte, explica que a Conexão.f pretende mapear e conectar o conhecimento com as aplicações no ambiente da produção de ingredientes, alimentos, bebidas e embalagens, convergindo os esforços para apoio à inovação tecnológica. Alerta para a necessidade do aumento da produção mundial de alimentos em 50%, enquanto há o desperdício de 24%. “A tecnologia é fundamental para a sobrevivência sustentável da sociedade.”

 

Pin It

Notícias por Ano