Apta

Instituto de Pesca recebe visita de comitiva chilena

O Instituto de Pesca (IP-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado São Paulo, recebeu em 05 de julho a visita de uma comitiva de empresários chilenos em sua sede, na capital paulista. O encontro teve por objetivo apresentar as linhas de pesquisa do IP e estreitar os laços com o setor aquícola do país vizinho, maior produtor de pescado da América do Sul.
A visita da comitiva ao IP foi proposta pela Pró Chile, organização governamental chilena que estimula o comércio exterior do país, que julgou ser essencial conhecer o trabalho desenvolvido pelo corpo técnico do instituto. “Estamos muito felizes de estar aqui porque o Instituto de Pesca pôde nos dar uma visão mais acadêmica e objetiva do setor aquícola do Brasil. É muito interessante. Seria ótimo efetivarmos uma parceria para que o instituto seja uma porta de entrada para parcerias entre Chile e Brasil”, comentou o representante dos chilenos, Jaime de la Cruz.
O diretor-geral do IP, Luiz Ayroza, enfatizou a importância do intercâmbio de conhecimentos com o país vizinho. “Temos muitas experiências para trocar com o Chile, principalmente na área de maricultura, em que ele tem uma larga experiência. O Chile é uma potência da aquicultura mundial e é essencial essa aproximação para trocarmos informações. Precisamos estar sempre em contato com as experiências não só do Brasil, mas também do exterior”, pontuou.
De acordo com Jaime, o setor aquícola do Chile já cometeu muitos erros que custaram caro para os produtores do país. Porém, essas experiências contribuíram para que hoje possam transferir o conhecimento gerado nestas situações. “Quando você trabalha com proteína animal e comete erros, a natureza lhe passa a conta. E nos passou muito. Mas creio que esses erros nos possibilitaram hoje em dia poder passar as soluções que encontramos para profissionais de outros países. Vemos no Brasil um potencial gigantesco. O Brasil em pouco tempo pode se transformar em uma potência aquícola mundial. E nos interessa muito participar dessa experiência”, diz.
Para o Secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, a troca de experiências entre os institutos de pesquisa e o setor produtivo nacional e estrangeiro é “fundamental para conectar os estudos com a demanda dos produtores, como orientação do governador Geraldo Alckmin”, enfatiza.
Por Leonardo Chagas
Revisão Márcia Cipólli

Pin It

Notícias por Ano