Apta

Instituto Biológico assinará acordo de cooperação técnica com prefeitura de Salto para controle do carrapato-estrela

O Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, assinará um acordo de cooperação técnica e científica com a Prefeitura Municipal de Salto, interior paulista, para mapeamento e controle de carrapato-estrela no município. O termo, com vigência de dois anos, mas com possibilidade de prorrogação, será assinado em um ato em 22 de outubro, às 14h, no Parque Rocha Mountoneé.

A parceria prevê o desenvolvimento do Programa de Controle Integrado do Carrapato no Município de Salto. Em agosto de 2018 houve a confirmação da morte de uma adolescente de 15 anos no município em decorrência da febre maculosa. Segundo o Ministério da Saúde, 56 casos da doença foram registrados no Estado de São Paulo de janeiro a setembro de 2018.

O plano de trabalho prevê a conclusão do mapeamento de parques e outras áreas públicas do município onde a infestação é mantida pelos hospedeiros dos carrapatos, como as capivaras e cavalos, implantação de medidas de controle passiveis de aplicação imediata, treinamento de servidores municipais para realização da captura periódica de carrapatos em pontos pré-definidos, capacitação de servidores das Secretarias Municipais da Saúde e do Meio Ambiente e articulação entre as secretarias municipais que por ventura tenham acesso a áreas de risco de contato com o carrapato da espécie Amblyomma.

A expectativa é que sejam realizadas palestras com cavaleiros e equideocultores para orientação sobre o ciclo de vida dos carrapatos e a correta aplicação de carrapaticidas, além de palestras para alunos da rede pública e privada com foco nos cuidados com cavalo e manutenção de áreas verdes e a promoção de simpósios para médicos da região.

De acordo com Paulo Sampaio, pesquisador do Instituto Biológico, serão desenvolvidas ações em parceria com professores do Instituto Técnico Federal, Campus de Salto, com vistas ao uso de drones aéreos e fluviais para o monitoramento dos bandos de capivaras. “Temos a expectativa de desenvolver robôs para nos ajudar nas ações de mitigação. Este projeto é multidisciplinar e envolverá três frentes: agricultura, meio ambiente e saúde”, afirma.

“Vamos realizar em conjunto com a prefeitura o mapeamento das áreas mais infestadas com carrapatos e avaliar a melhor forma de controle, que poderá ser feita com produtos químicos ou com controle biológico”, explica José Eduardo Marcondes de Almeida, pesquisador do Instituto Biológico que integra o projeto.

Controle biológico

O Instituto Biológico preserva na Coleção de Fungos Entomopatogênicos Oldemar Cardim Abreu cepas que podem ser usadas no controle biológico dos carrapatos. Segundo os pesquisadores, os fungos são atraídos pelos carrapatos e matam esses parasitos ao se instalarem em seu organismo. Em testes experimentais, realizados em Campinas, houve controle de todas as fases de desenvolvimento do carrapato-estrela, incluindo adultos, ninfas, muitas vezes chamadas de vermelhinhos, e as larvas, os populares micuins. “Após o cumprimento de algumas etapas regulatórias, poderemos atestar sua eficiência em larga escala”, explica Sampaio.

O IB também já realizou testes de manejos diferentes de carrapatos e micuins em uma fazenda com contaminação intensa, localizada em Itu, município próximo a Salto. “Testamos diversos tipos de manejo e tivemos um resultado muito positivo”, afirma. Entre as estratégias de manejo estão manutenção dos gramados baixos no entorno das casas e demais instalações, tratamento regular dos equinos com carrapaticida no período de março a julho, e manutenção dos cavalos afastados das áreas frequentadas por capivaras.

SERVIÇO

Assinatura de acordo de cooperação técnica-científica entre IB e Prefeitura de Salto
Data: 22 de outubro de 2018
Horário: 14h
Local: Parque Rocha Mountoneé
Endereço: Rod. Rocha Moutonée, s/n - Lot. Terras de São Pedro e São Paulo, Salto - SP

Por Fernanda Domiciano
Assessoria de Imprensa – APTA
19 2137-8933

Pin It

Notícias por Ano