cabecalho apta130219

Instituto aprova peixe comercializado

O Instituto de Pesca considerou satisfatória a qualidade do pescado comercializado em Guarujá. O parecer foi dado depois de análise de amostras coletadas pela Vigilância Sanitária do Município, e levaram em conta a manipulação, conservação e armazenamento dentro dos padrões permitidos pela legislação vigente. O trabalho vem sendo realizado na Cidade desde junho, com duas amostras por mês. Os fiscais da Vigilância Sanitária coletaram amostras nas praias do Perequê e das Astúrias, além das feiras-livres do Bairro Santo Antonio e do Distrito de Vicente de Carvalho. A análise faz parte do Projeto Caracterização Higiênico Sanitário da Cadeia Produtiva do Pescado Marinho, idealizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, e tem objetivo de diagnosticar os perigos envolvidos com a falta de qualidade dos pescados. O projeto também tem as parcerias de órgãos de fiscalização, como o Serviço de Inspeção Federal (SIF) e Serviço de Inspeção do Estado (SISP), além das vigilâncias sanitárias municipais.c Os pescados passam por testes para a verificação de possível contaminação por metais pesados (arsênio, chumbo, cádmio, cobre, níquel e mercúrio), análise sensorial (aspecto, odor, coloração e textura), microbiológica (contaminação por bactérias e vírus), físico-química (potencial hidrogeniônico - PH) e parasitológica. Alerta Mesmo com os resultados positivos, a Vigilância Sanitária de Guarujá orienta os consumidores a prestarem muita atenção na compra de pescados. Observar se as guelras dos peixes estão avermelhadas, olhos brilhantes e escamas fixas. É importante que o estabelecimento possua, também, a licença sanitária, que comprova que o local sofreu vistoria e fiscalização da vigilância municipal.
Pin It

Notícias por Ano