cabecalho apta130219

Instituições governamentais e particulares lançam projeto de educação sanitária em citros

Um projeto de Educação Sanitária, inserido no Programa Fruticultura Paulista Sustentável, será lançado, dia 31 de agosto em Sud Mennucci (SP), durante o Encontro Regional de Citricultura. O evento é promovido pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento por meio das Coordenadorias de Assistência Técnica Integral (CATI) e de Defesa Agropecuária (CDA) e da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), em parceria com o Fundecitrus.
As duas primeiras palestras do encontro vão abordar a importância e o potencial da citricultura na região Noroeste do Estado, onde a citricultura tem grande representatividade econômica. A laranja é a atividade agrícola com maior área cultivada (aproximadamente 45 mil hectares) e envolve mais de 2.800 propriedades. Segundo levantamento da Secretaria de Agricultura, em 2011 a produção ultrapassou 28 milhões de caixas (40,8 quilos) nas regiões de Jales, Fernandópolis, Votuporanga e General Salgado.
Hoje, um dos grandes desafios para os citricultores do noroeste paulista é a proteção contra o cancro cítrico, o greening e o amarelinho, dizem os técnicos. Além de proporcionarem aumento no custo de produção, podem provocar a erradicação dos pomares.
Por esse motivo, é importante a atuação conjunta das instituições públicas e do setor privado em defesa do setor. Daí a união das instituições da Secretaria de Agricultura e Abastecimento com o Fundecitrus, para desenvolver o projeto de Educação Sanitária. Tanto que numa das palestras o prefeito de Sud Mennucci vai tratar da “importância das ações conjuntas em defesa da citricultura”.
Fruticultura sustentável
A fruticultura passa por graves problemas fitossanitários, o que acaba por desestimular os agricultores. Assim, a pesquisa agropecuária e a assistência técnica e extensão rural uniram-se para buscar soluções adequadas ao fortalecimento do setor.
Aliado a isso, existe uma tendência do mercado para o consumo preferencial de produtos obtidos de forma sustentável e com rastreabilidade. Os técnicos envolvidos na elaboração do Programa acreditam que, com a mecanização da cana-de-açúcar, as áreas com grande declividade serão ocupadas por outras atividades e a formação de novos pomares pode ser uma alternativa para viabilizar essas propriedades, em geral de pequeno porte.
A fruticultura ajuda a promover o desenvolvimento rural sustentável e a fortalecer o agronegócio paulista. Assim, o primeiro projeto de Educação Sanitária, em fase inicial, vai minimizar os problemas e os prejuízos acarretados pelo cancro cítrico e o greening na região noroeste do Estado. O plano é trabalhar aproximadamente 20 mil hectares até 2015.
O segundo projeto é o de Fortalecimento da Fruticultura Paulista que visa organizar a cadeia produtiva de frutas e implementar a proteção integrada da planta nos pomares atendidos. A expectativa é de atingir 210 mil hectares em todo o Estado de São Paulo, até 2015 (fonte: CATI). 
Serviço:
Evento:  Encontro Regional de Citricultura
Data:    31 de agosto de 2012
Horário: 14 horas
Local:   Centro Comunitário Fábio Rogério Concórdia - Rua Claudio Luiz Castilho, 564 – Sud Mennucci – SP
Assessoria de Imprensa da CATI
Suzete Rodrigues/Nathalia Sena
(19) 3743-3715/9685-1512
Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424

Pin It

Notícias por Ano