cabecalho apta130219

Inquérito sanitário da caprinocultura familiar no município de Itapetininga – SP

Carlos Frederico de Carvalho Rodrigues, Elizabeth Alves e Nogueira, Nilda Tereza Cardoso de Mello, Frederico Fontoura Leinz, Antonio Carlos de Carvalho Filho, Margareth Elide Genovez, Lília M.Paulin Silva, Sueli Moda de Oliveira Inquérito participativo objetivou levantamento das condições sanitárias do rebanho caprino de Itapetininga (23°35`30 latitude Sul, 48°02`11` longitude Oeste, altitude média 670 m). Os critérios adotados para a seleção de animais, colheita de material biológico e avaliação sanitária consideraram nove criatórios agrofamiliares distintos para finalidade, composição do rebanho, instalações e manejos, localização geográfica e representatividade no universo de criadores e animais. Foram amostrados 68 animais (11 bodes, 51 cabras, seis cabritas), representando 18% do rebanho cadastrado, de composição racial predominante de raças leiteiras (Saanen, Parda Alpina e Toggenburg), seguidas de animais mestiços e SRD. Sangue por punção venosa a vácuo para obtenção de soro sanguíneo, que foi acondicionado e congelado para Prova de Antígeno Acidificado Tamponado para B. abortus para diagnóstico de brucelose; Prova de Soroaglutinação Microscópica para Leptospirose e Prova de Imunodifusão em Ágar-gel para CAE (artrite-encefalite caprina). As fezes foram coletadas diretamente no reto dos animais e acondicionadas sob refrigeração para exame de OPG e coprocultura para identificação de larvas. Condição corporal (escala subjetiva de 1 a 5) e ocorrências clínicas também foram consideradas. O inquérito sorológico apresentou resultados negativos para brucelose e seis casos de reagentes para leptospirose (>1:100) para sorovares de Leptospira spp. (três para sorovar Icterohaemorrhagie, um para Bratislava, um para Pomona e outro para os três sorovares citados). Dois animais de locais distintos reagentes para CAE. O OPG médio dos criatórios de 200 a 1800 ovos por grama (00 – 7300), poucos coccídios e ovos de Moniezia spp em três animais de diferentes criatórios. Gêneros identificados: Trichostrongylus spp. (82%) Haemonchus spp. (17%) Oesophagostomun spp. (1%). Índices satisfatórios de condição corporal entre 2 e 4. Em formulário participativo, criadores relataram as seguintes doenças: podridão dos cascos, parasitoses, conjuntivite, ectima, toxemia e fotossensibilização, porém, em paralelo, cinco casos de linfadenite caseosa em três criatórios distintos e dois de abortamentos em propriedades com sorologia positiva para leptospirose foram observados. Baixos índices de produtividade e promiscuidade dos caprinos com outras espécies domésticas foram constatados em diferentes criatórios. O perfil encontrado reflete a necessidade de acesso dos caprinocultores familiares de Itapetininga a tecnologias e assistência técnica para sua transição como agronegócio. ________________________________________ Texto produzido pelos pesquisadores científicos Carlos Frederico de Carvalho Rodrigues, Frederico Fontoura Leinz, (UPD Itapetininga), Antonio Carlos de Carvalho Filho (UPD Tatuí) - Pólo Regional do Sudoeste Paulista, pelos pesquisadores científicos Elizabeth Alves Nogueira, Nilda tereza Cardoso de Mello, do Instituto de Economia Agrícola (Instituto de Economia Agrícola - IEA) e pelos pesquisadores científicos Margareth Elide Genovez, Lília M. Paulin Silva, Sueli Moda de Oliveira (Instituto Biológico-IB) institutos de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Mais informações através do e-mail frediz@aptaregional.sp.gov.br, frederico@aptaregional.sp.gov.br
Pin It

Notícias por Ano