cabecalho apta130219

IEA: 70 ANOS AJUDANDO A CONSTRUIR E COMPREENDER A AGRICULTURA PAULISTA

 O Instituto de Economia Agrícola (IEA/APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, completa 70 anos na próxima quarta-feira, 07 de novembro. Para comemorar a data, está programada uma cerimônia na qual serão homenageados funcionários e instituições parceiras. Já estão confirmadas as presenças de Mônika Bergamaschi, secretária de Agricultura e de Orlando Melo de Castro, coordenador da Apta, além dos diretores dos demais institutos de pesquisa e coordenadorias da Pasta.
O evento terá início às 9h00, na sede do Instituto, com a recepção dos convidados. Marli Mascarenhas, diretora do IEA, fará a abertura do evento e dará início as homenagens. Em seguida, está prevista a apresentação da palestra “Produtividade e Crescimento da Agricultura” ministrada por José Garcia Gasques, coordenador de Planejamento Estratégico do Ministério da Agricultura (MAPA).
Para Marli, O IEA tem conseguido manter o mesmo espírito da sua criação. “Um espírito que não se altera frente à mudança, que pensa no futuro e que busca parcerias e apoio para continuar sua jornada pioneira e realizadora, que tem no seu corpo de funcionários e na sua casa o alicerce que mantém a economia agrícola paulista inovadora e competente diante dos desafios do século XXI”, afirma a diretora do Instituto.
Fundado em 1942, o Instituto de Economia Agrícola, braço econômico da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), foi a primeira instituição a sistematizar os estudos sobre economia agrícola no Brasil. Tem como missão produzir, adaptar e transferir conhecimentos científicos e informações na área da economia aplicada à agricultura, visando ao desenvolvimento, com atribuições de realizar pesquisas e produzir informações estratégicas; analisar políticas públicas e propor medidas, visando à maior competitividade da agricultura e das diversas cadeias de produção; desenvolver estudos e propor estratégias para estimular as atividades agrícola e econômica; e contribuir para o desenvolvimento regional sustentável agrícola, econômico e social.
Dessa forma, o IEA subsidia pesquisadores, acadêmicos, profissionais e líderes do setor produtivo que atuam nas diversas etapas das cadeias produtivas do agronegócio na tomada de decisões em entidades, instituições de ensino e pesquisa, ONGs, representações diplomáticas e profissionais liberais.
O IEA realiza pesquisas sobre estatísticas de preço, área e produção, mercados florestais, salários, entre outras, que se constituem em fontes para gestão pública e privada. Os levantamentos estatísticos serviram de modelo para outras instituições e os preços agrícolas são referência para atacadistas, varejistas e produtores. Desde 2004, possui o certificado ISO 9001 - 2008, pela adoção do sistema de gestão da qualidade de seus produtos e serviços.
Entre as contribuições do IEA para a compreensão dos movimentos que norteiam a economia no setor agrícola, destaca-se o pioneirismo no levantamento dos preços agrícolas diários, dos preços de terra, na elaboração da metodologia e do cálculo sobre custos de produção, e na análise dos impactos da nanotecnologia na cadeia de produção da soja; as parcerias com outras instituições congêneres na metodologia e elaboração de previsão e estimativas de safras; a participação na construção e aprimoramento do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap); o desenvolvimento da metodologia de análise da balança comercia e a participação nas discussões e elaboração do Protocolo Agroambiental com o setor sucroalcooleiro, sendo responsável pela sua gestão dentro da SAA.
Os produtos e serviços do IEA auxiliam a Secretaria de Agricultura e Abastecimento na tomada de decisões e elaboração de políticas públicas para o setor. São eles: Informações Estatísticas e Análises Sócio-Econômicas e Ambientais; Banco de Dados de Economia Agrícola; Biblioteca com acervo especializado em economia agrícola e assuntos correlatos; Publicações especializadas em Economia Agrícola; Análises e Propostas de Políticas Públicas; Cursos de especialização; Softwares específicos para a agricultura e seu desenvolvimento local ou regional e Consultoria para o setor público e privado.
A atual estrutura do Instituto de Economia Agrícola compreende dois centros técnicos de pesquisa (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Estudos Econômicos dos Agronegócios e Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Informações Estatísticas dos Agronegócios), além do Centro de Comunicação e Transferência do Conhecimento e do Centro de Administração da Pesquisa e Desenvolvimento.
Mais informações:
Instituto de Economia Agrícola
Nara Guimarães
Assessora de Imprensa
Tel: (11) 5067-0498

 

Pin It

Notícias por Ano