Apta

IB comemora seus 91 anos e lança relatório com dados sobre atividades no período de 2016 e 2017

Durante comemoração, Instituto inaugurará Museu Histórico, com peças das décadas de 20, 30 e 40 que contam a história do Instituto e da ciência

O Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, comemora 
seu 91º aniversário durante a realização da 31ª Reunião Anual do Instituto Biológico (RAIB), em 5 de novembro de 
2018, às 15h30, na Sede do Instituto em São Paulo, Capital. Durante o evento, será inaugurado o Museu 
Histórico do Instituto Biológico e entregue seu relatório bianual de atividades e homenagens a pesquisadores e 
servidores de apoio. O IB é referência brasileira em pesquisas na área de sanidade animal e vegetal no Brasil. A 
RAIB terá a temática “Saúde mundial e agronegócios”.

Atualmente, o Instituto Biológico conta com 142 projetos de pesquisa em desenvolvimento. Segundo informações 
de seu relatório bianual, com dados referentes a 2016 e 2017, o IB recebeu no período R$ 29 milhões em 
investimento e custeio. Desse total, 2,7 milhões foram provenientes do Tesouro do Estado de São Paulo e outros 
R$ 26,3 milhões foram captados juntos a órgãos de fomento, como FAPESP, CNPq e CAPES, PAC-Embrapa, 
empresas privadas e com a venda de insumos.

“Para cada real investido, o IB captou R$ 9,70. Esses recursos foram aplicados na modernização dos laboratórios 
de pesquisa, tanto na adequação da infraestrutura física quanto na aquisição de equipamentos. Esses números 
mostram a qualidade dos nossos projetos e são resultados de uma aproximação de anos do Instituto com o setor 
produtivo”, afirma Antonio Batista Filho, diretor-geral do IB.

No biênio 2016/2017, os pesquisadores do Instituto publicaram 171 artigos científicos em periódicos nacionais e 
internacionais e 205 resumos foram apresentados em congressos científicos do Brasil e do exterior. Também 
houve a produção de 111 artigos de divulgação técnico-científica, 18 boletins e documentos técnicos, 22 notas 
científicas, oito livros, 17 capítulos em livros técnico-científicos e duas revisões científicas.

Entre as pesquisas, há destaque para os trabalhos relacionados ao controle biológico de pragas e doenças. O IB 
realiza pesquisas científicas para seleção de fungos e de ácaros, por exemplo, além de auxiliar a implantação de 
manutenção de biofábricas – fábricas responsáveis pela produção dos inimigos naturais levados ao campo. Em 
2016 e 2017, o IB atendeu 20 biofábricas localizadas em São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, 
Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia e Rio Grande do Norte.

“O Instituto Biológico é referência brasileira nesta área e contribui para o desenvolvimento no Estado e no País de 
uma agricultura mais sustentável. Desenvolvemos junto à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) um 
inseticida biológico com durabilidade até quatro vezes superior a outros produtos no mercado e que dispensa a 
necessidade de refrigeração”, explica Batista Filho.

Produção de insumos estratégicos e prestação de serviços

Além das pesquisas científicas, o Instituto Biológico contribui com todo o setor produtivo com a produção de 
insumos estratégicos e prestação de serviços. O IB é a única instituição brasileira autorizada a produzir os 
chamados imunobiológicos, antígenos usados no diagnóstico de brucelose e tuberculose em bovinos. Sem esses 
kits de diagnóstico não é possível realizar a importação e exportação de bovinos pelo Brasil. No biênio 2016/2017, 
6,4 milhões de doses foram comercializadas pelo IB para 24 Estados brasileiros e o Distrito Federal.

Em 2018, a produção de imunobiológico atingiu recorde histórico. Foram produzidas 4.593.090 doses, 81% a 
mais do que em 2017, quando foram produzidas 2.539.520 doses. “São dois milhões de doses a mais do que o 
ano passado”, afirma o diretor-geral do IB.

Na área de prestação de serviços, o IB tem um importante papel no diagnóstico de pragas e doenças, além de 
análises envolvendo resíduos de defensivos nos alimentos, solo e água. Essas análises constituem uma 
ferramenta básica para ações de órgãos de defesa, tanto estadual quanto federal, com o objetivo de evitar a 
entrada ou circulação de pragas dentro do País. “O IB tem forte participação nessas ações, inclusive em 
atendimento ao setor privado. Em 2016 e 2017, foram realizados 508.145 diagnósticos, uma média de 700 
exames por dia”, comemora Batista Filho.

Treinamento e capacitação

No biênio 2016/2017, o IB também promoveu diferentes atividades de capacitação. Ao todo, 13.642 pessoas 
foram atingidas pelos eventos realizados ou com a participação do IB. Dessas, 1.195 pessoas participaram do 
Programa de Sanidade em Agricultura Familiar (Prosaf), com o objetivo de transferir tecnologia e conhecimento 
para os pequenos produtores familiares. Outros 137 profissionais da área de engenharia agronômica foram 
habilitados para emissão de Certificado Fitossanitário de Origem e Certificado Fitossanitário de Origem 
Consolidado (CFO/CFOC), ferramenta usada para evitar a entrada de pragas quarentenárias, ou seja, que 
possuem relevância econômica, em locais que não registram sua ocorrência ou que já comprovaram estar livres e 
com suas disseminações controladas.

Museu Histórico do Instituto Biológico

Com o objetivo de retratar a história do Instituto Biológico e da própria ciência, será inaugurado o Museu Histórico 
do Instituto Biológico. As peças da década de 1920, 1930, 1940 e 1950 serão dispostas nos corredores do Centro 
de Memória do IB, em São Paulo, na Sede do Instituto. As visitas devem ser agendadas por e-mail: 
reboucas@biologico.sp.gov.br e dagostini@biologico.sp.gov.br.

“Queremos resgatar um pouco da história do IB e da ciência com a exposição de microscópios monoculares 
usados nas décadas de 20 à década de 50, moedor de café da década de 20 e aparelhos como câmeras 
fotográficas e expositor de plantas. O público também poderá conhecer por fotos os ambientes em que essas 
peças eram usadas”, afirma Márcia Maria Rebouças, pesquisadora do IB responsável pelo Centro de Memória do 
Instituto. A equipe é composta por Silvana D’Agostini, Nayte Vitiello e José Aparecido Ribeiro

O Centro de Memória do Instituto Biológico é composto por cerca de 180 mil documentos textuais de cientistas, 
60 mil fotografias, sete mil slides em vidro, 2.500 ilustrações científicas originais e três mil documentos sobre 
arquitetura. O Centro é certificado com a norma ISO 9001:2008 para escopo de “Gestão de documentos 
históricos”. O IB e o Instituto Butantã, da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, são os únicos institutos de 
pesquisa do Estado que possuem centros de memórias. “A memória faz parte da nossa vida. O futuro faz parte do 
passado, e quem não tem memória, não tem futuro”, afirma Márcia. O acervo pode ser consultado por meio de 
agendamento.

Interação com a sociedade

O IB mantém a exposição Planeta Inseto, único zoológico de insetos do Brasil. A mostra tem o objetivo de explorar 
a biodiversidade dos insetos por meio de atividades que instiguem a curiosidade, transferindo conhecimento 
gerado nos laboratórios e contribuindo para a divulgação das atividades científicas. Em 2016 e 2017, o público 
visitante foi de 69.717 pessoas. A entrada é gratuita.

Também na capital paulista, o IB mantém um dos maiores cafezais urbano do País, localizado na Vila Mariana, a 
cinco minutos do Parque Ibirapuera e da Avenida Paulista. O espaço conta com dois mil pés de café do tipo 
arábica. Todos os anos, o IB abre suas portas para que a comunidade conheça o local e tenha a oportunidade de 
colher café no pé. Além disso, o cafezal faz parte do projeto Ciclos Econômicos Agrícolas que conta ainda com 
pés de pau-brasil, seringueira e cana-de-açúcar. Em 2016 e 2017, o projeto recebeu cerca de 1.200 pessoas.

A interação com a comunidade também se fortaleceu no período com a inauguração em maio de 2017 do 
Corredor Verde para Polinizadores. Inspirado na “rodovia para abelhas”, da Noruega, e na “estrada para 
borboletas”, nos Estados Unidos, o projeto brasileiro visa atrair insetos polinizadores e promover a conservação e 
recuperação do ambiente natural e urbano. A ação tem caráter comunitário e tem contribuído com a arborização 
urbana apoiando a conservação e a recuperação do meio ambiente, com o apoio de 600 pessoas, 
aproximadamente.

Cerimônia de 91 anos do IB

A cerimônia em comemoração ao aniversário do Instituto Biológico será realizada em 5 de novembro de 2018, às 
15h30, na Sede do Instituto, localizada na Vila Mariana em São Paulo, Capital. O evento abre a 31ª Reunião Anual 
do Instituto Biológico (RAIB) que terá como o tema “Saúde mundial e agronegócios” (Saiba mais aqui).

Durante a cerimônia, o Instituto agraciará o pesquisador Mário Eid Sato, com a Medalha “Rocha Lima”, além de 
anunciar os destaques 2018 na categoria pesquisador científico e servidor de apoio. Também ocorrerá uma 
homenagem aos 90 anos da revista “Arquivos do Instituto Biológico”, uma publicação de caráter científico que 
publica artigos e comunicações cientificas originais em português, inglês e espanhol, além de revisões que 
contribuem para o desenvolvimento das ciências agrárias.

SERVIÇO

91º aniversário do Instituto Biológico
Data: 5 de novembro de 2018
Horário: 15h30
Local: Sede do IB – Auditório Rocha Lima
Endereço: Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252, Vila Mariana, São Paulo (SP)


Por Fernanda Domiciano
Assessoria de Imprensa – APTA
19 2137-8933

Pin It

Notícias por Ano