cabecalho apta130219

IB comemora 89 anos com servidores, representantes do setor e empresas parceiras

O Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, comemorou seu 89º aniversário em 7 de novembro de 2016, durante a abertura da 29ª Reunião Anual do Instituto Biológico (RAIB), evento que discute os principais temas relacionados ao agronegócio com foco em sustentabilidade e meio ambiente. Durante a solenidade, pesquisadores, servidores de apoio e empresas parcerias foram homenageados. Segundo o diretor-geral do IB, Antonio Batista Filho, a cerimônia marcou o início das comemorações dos 90 anos do Instituto Biológico, com a inauguração de um painel com 160 azulejos pintados por servidores e o lançamento da logomarca comemorativa. “O IB é referência em pesquisa e prestação de serviços em sanidade animal e vegetal. Nossos laboratórios realizam, por ano, mais de 200 mil diagnósticos, ou seja, são mais de 600 análises por dia”, afirmou.
Batista Filho falou ainda sobre o esforço do instituto em acreditar seus laboratórios na norma ISO 17025, relacionada à qualidade, no Inmetro, para continuar prestando serviços para o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “Ter acreditação é uma nova exigência do Ministério e temos até o final deste ano para nos adequar. Já acreditamos quatro unidades e até o final do ano, novos laboratórios deverão receber a acreditação”, explicou.
O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, começou seu discurso com dois questionamentos: Há o que se comemorar no aniversário do Instituto Biológico? Como será o futuro do instituto? “Apesar do momento de austeridade que vive a economia brasileira, com corte de recursos em todas as áreas, há sim o que se comemorar no aniversário do IB. As tecnologias do instituto estão em todo o País. Apenas os trabalhos em controle biológico com cigarrinha-da-raiz da cana, que gerou economia de R$ 60 milhões para o setor sucroenergético, em dois anos, mostra que temos muito o que comemorar”, afirmou.
Jardim listou ainda conquistas do instituto de pesquisa paulista, como a acreditação de laboratórios na norma ISO 17025 e o Programa de Sanidade Familiar (Prosaf), que transfere conhecimento e tecnologia em sanidade animal e vegetal para agricultores familiares de São Paulo. “Uma das recomendações do governador Geraldo Alckmin é termos foco nos pequenos produtores, adequando as tecnologias para esse segmento, que tem suas particularidades”, disse.
O futuro, segundo Jardim, está na busca de parcerias com a iniciativa privada e outras instituições para a promoção da inovação tecnológica. Segundo o secretário, o novo Marco de Ciência e Tecnologia, aliado a nova legislação estadual e regulamentação dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) possibilitarão maior interação entre o IB – e os outros institutos de pesquisa da APTA – e a iniciativa privada.
Para o coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Orlando Melo de Castro, o IB tem função estratégica por viabilizar a importação e exportação de produtos agropecuários no Brasil. “Temos o desafio de produzir cada vez mais e melhor em sintonia com o ambiente para vencer qualquer barreira de exportação de nossos produtos. O IB contribui com pesquisa e prestação de serviço nessa área”, afirmou.
Mário Sérgio Cutait, diretor do Departamento do Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), também comentou sobre o desafio de aumentar a produção de alimentos e a necessidade do setor saber se comunicar com o consumidor. “Nos próximos anos, a produção de alimentos pelo Brasil deve aumentar em 40%, o dobro da média mundial. Precisamos produzir mais, mas produzir alimentos seguros. A mensagem que gostaria de transmitir é que não basta produzir ciência. É preciso se comunicar com os consumidores. Nós falamos para nós mesmos e os consumidores são bombardeados com informações errôneas sobre a nossa produção”, disse.
O presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal, Francisco Turra, também participou do evento e afirmou que o Brasil tem uma produção de alimento segura e esses trabalhos são fundamentais para as relações econômicas do País. “Sanidade é tudo. Hoje, estamos em 160 mercados no mundo, exportando quatro milhões de toneladas de frango e 700 mil toneladas de suínos. Chegamos a esses patamares devido à produção sadia”, explicou.
Homenagens
Durante a cerimônia, o pesquisador do IB, Antonio Guilherme Machado de Castro, recebeu a medalha “Rocha Lima”, em homenagem aos seus 35 anos de atuação no IB e suas contribuições para o sucesso da avicultura brasileira. “É motivo de orgulho receber esta homenagem do Instituto Biológico, minha casa. Foi aqui que comecei minha vida profissional e dei o melhor de mim, portanto, nunca vou me esquecer desta homenagem”, comentou.
Em seu discurso, Castro fez um balanço de suas atividades a frente do Laboratório de Patologia Avícola, do IB, em Descalvado, e como sua busca por parcerias com instituições privadas foi fundamental para o sucesso dos trabalhos.
Os pesquisadores do IB, Mario Sato e Claudio Marcelo Oliveira, foram homenageados como Destaques de 2016, assim como os servidores de apoio Leda Pereira da Silva e Maria Stella dos Santos Marcelino. “Os recursos humanos são os bens mais importantes de uma instituição”, afirmou Batista Filho.
A escolha dos pesquisadores homenageados é baseada na produção científica e transferência de tecnologia e conhecimento. Para os servidores de apoio é realizada uma votação interna. Sato também recebeu o prêmio Inovação, em decorrência de seus trabalhos em controle biológico de ácaros em flores, em parceria com produtores rurais de Arujá.
O secretário Arnaldo Jardim recebeu homenagem do IB em decorrência de seus trabalhos em prol da Secretaria de Agricultura e do agronegócio. A empresa Syngenta também foi homenageada, em função de seu apoio ao Recanto das Abelhas, espaço que compõe o Planeta Inseto, museu de insetos do Instituto Biológico, em São Paulo.
Lançamentos
Durante a cerimônia, foram lançados pelo IB o Relatório Bianual 2014-2015 com informações relacionadas a recursos financeiros e humanos, pesquisa, tecnologia, prestação de serviços, publicações, interações internacionais e transferência de tecnologia. Clique aqui e conheça alguns resultados do trabalho. (http://www.apta.sp.gov.br/noticia_apta.php?id=5052). O instituto também lançou a nova edição da revista técnico-científica O Biológico.
A logomarca dos 90 anos do IB foi lançada na ocasião. A arte comemorativa utiliza recursos gráficos para mostrar a inovação tecnológica. O slogan escolhido para a comemoração da data foi “Inovando o presente”. O público pode ainda conhecer um mural com 160 azulejos pintados por servidores do IB que marcam o início das festividades dos 90 anos do instituto, a serem comemorados em 2017.
29ª RAIB
A 29ª Reunião Anual do Instituto Biológico (RAIB) teve abertura solene em 7 de agosto de 2016. O evento, com foco em sustentabilidade e meio ambiente, segue até 10 de novembro, na Sede do Instituto Biológico em São Paulo. Ao todo, serão realizadas 15 palestras, distribuídas em mesas redondas e workshop, dois minicursos e um simpósio. Clique aqui para saber mais sobre o evento. (http://www.apta.sp.gov.br/noticia_apta.php?id=5053
A RAIB é um evento anual realizado pelo Instituto Biológico, voltada a profissionais e estudantes das áreas de sanidade animal, vegetal, proteção ambiental, pragas urbanas, história da ciência e recursos humanos. “O objetivo é divulgar os resultados das pesquisas focadas na busca de soluções para os problemas da agricultura brasileira, além de promover o debate sobre as tendências e desafios do setor agropecuário”, afirmou Harumi Hojo, pesquisadora do IB e coordenadora da reunião.
O evento deste ano terá foco na sustentabilidade e no meio ambiente, com palestras relacionadas ao uso de agrotóxicos, resíduos dos produtos químicos em alimentos de origem vegetal, sanidade apícola, controle biológico, produtos orgânicos e segurança alimentar. O evento também contará com a apresentação de pôsteres, por pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação de várias partes do Brasil. Dentro do evento, será realizado ainda o Simpósio Paulista de Grãos e Produtos Armazenados, que discutirá o problema da resistência.  Serão abordados ainda os novos marcos legais de acessos ao patrimônio genético e de ciência e tecnologia.
Por Fernanda Domiciano
Assessoria de Imprensa – APTA
19 2137-8933

Pin It

Notícias por Ano