cabecalho apta130219

IAC tem mais dois Centros de pesquisa credenciados junto à ANP

O Instituto Agronômico (IAC-APTA), de Campinas, tem mais dois Centros de pesquisa credenciados junto à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Os Centros de Cana e de Solos e Recursos Ambientais do Instituto estão agora habilitados a realizar projetos financiados pela Petrobras. O credenciamento valida ainda a competência do IAC na área de biocombustíveis. O Centro de Horticultura, Grãos e Fibras, Ecofisiologia e Bofísica e Recursos Genéticos e Vegetais, tiveram credenciamentos renovados.  
            “Os novos credenciamentos e a renovação dos concedidos em 2009 agrega reconhecimento externo à competência do IAC na área de biocombustíveis e outras fontes de energia renováveis”, afirma Lilian Cristina Anefalos, assessora técnica da diretoria geral do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Os credenciamentos e renovações foram publicados no Diário Oficial da União em 25 de julho de 2013.
            Segundo Anefalos, o IAC habilitou não apenas projetos em culturas específicas, como cana, mamona, mandioca, pinhão manso e macaúba, mas também em temas, subtemas e linhas de pesquisas vinculadas à área de biocombustíveis em geral e em outras fontes de energia.
            O Centro de Cana IAC, localizado em Ribeirão Preto, foi credenciado para realizar atividades de pesquisa e desenvolvimento em bioetanol, no melhoramento de cana-de-açúcar visando à produção de clones de elite para elevar a produção nacional de biocombustível.
O Centro de Solos está credenciado para trabalhar em projetos em bioetanol – no manejo de fertilizantes do solo em cana-de-açúcar – e na área de segurança e meio ambiente, como emissões de gases de efeito estufa na indústria de petróleo, gás natural e bicombustíveis, modelagem e prevenção de impactos ambientais, além de monitoramento de áreas impactadas por atividades da indústria de petróleo, gás natural e biocombustíveis.
            Como parte do processo de avaliação, o IAC recebeu a visita técnica de representantes da ANP, que conheceram o Instituto, percorreram os Centros candidatos e conversaram com os coordenadores dos projetos. De acordo com a Agência, o credenciamento aprovado “é o reconhecimento formal de que a instituição atua em áreas de relevante interesse para o setor do petróleo e seus derivados, gás natural, meio ambiente, energia e formação de recursos humanos, com reconhecida competência tecnológica, possuindo infraestrutura e condições operacionais para a execução dos serviços tecnológicos credenciados”.
Credenciamentos renovados
            No Centro de Ecofisiologia e Biofísica do IAC são trabalhados projetos de ecofisiologia em cana e na produção de culturas bioenergéticas, sustentabilidade hídrica, e caracterização do potencial e eólico da região de Campinas. Os pesquisadores do Centro de Horticultura desenvolvem trabalhos em balanço energético da produção agrícola e desenvolvimento de novos produtos tecnológicos a partir da mandioca, visando a produção do etanol. Os pesquisadores também trabalham no desenvolvimento e avaliação de sistemas produtivos de mandioca e batata doce para a produção de bioetanol.
            Os projetos para seleção de plantas de pinhão manso e macaúba com maior potencial de produção de biomassa e suas cadeias produtivas são realizados pelo Centro de Recursos Genéticos e Vegetais. O Centro de Grãos e Fibras trabalha na introdução e manutenção de germoplasma de espécies graníferas produtoras de bioetanol e na produção de combustível alternativo a partir de matérias-primas oleaginosas.
Texto: Fernanda Domiciano
Assessoria de Imprensa – IAC

19 – 2137-0616/0613

Pin It

Notícias por Ano