cabecalho apta130219

IAC lança site sobre solos paulistas no Dia Mundial dos Solos

No Dia Mundial dos Solos, comemorado hoje, 5 de dezembro, o Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, lança o site “Solos do Estado de São Paulo”, para transferir informações ao público sobre os diversos tipos de solos existentes em território paulista, seu uso, manejo e preservação. Este é o único site do Estado e um dos dois do Brasil com este perfil. O acesso pode ser feito no link http://www.iac.sp.gov.br/solossp/.  A elaboração do conteúdo foi motivada também em razão de a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) ter declarado 2015 o Ano Internacional dos Solos.
Com a nova página, o IAC objetiva a transferência de informações sobre as propriedades dos solos e a relevância deste componente do agroambiente para a manutenção da produção de alimentos e de outras matérias-primas, assim como para o equilíbrio ambiental. O conteúdo é direcionado a estudantes de diversos níveis, professores e pessoas responsáveis pelo gerenciamento e planejamento agrícola e ambiental. “Nossa ideia é disponibilizar informações para interessados em solos, com base nos levantamentos feitos pelo Instituto Agronômico. Para a conservação, conhecer os solos e suas propriedades é muito importante para o melhor uso e manejo”, explica Isabella Clerici De Maria, pesquisadora do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. 
Em nota sobre o Dia Mundial dos Solos, o Diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, se referiu aos solos como “aliado silencioso”, ao ressaltar que o mundo não está prestando atenção neste recurso natural que vem sofrendo os efeitos da degradação.
Segundo Isabella, apesar de todas as pesquisas desenvolvidas e o conhecimento já disponibilizado, os solos ainda estão sendo degradados nas áreas agrícolas e impermeabilizados nas zonas urbanas. “Com isso, o solo deixa de cumprir suas funções no ecossistema, especialmente de regular o fluxo de água. Parte das consequências desse período de seca que estamos atravessando está relacionada com essas perdas de funções”, explica.
No site “Solos do Estado de São Paulo”, há um mapa do Estado ilustrado de acordo com o tipo de solo existente em cada região paulista. O usuário pode saber mais detalhes sobre argissolos, cambissolos, espodossolos, gleissolos, latossolos, neossolos, nitrossolos e organossolos, com fotos que ilustram as diferenças entre eles. No site há também informações sobre publicações relacionadas ao assunto, notícias e parceiros do Instituto Agronômico.
 
IAC é referência  em estudos sobre solos
 
O Instituto Agronômico é referência na área de solos. Desde os primeiros anos de fundação, o IAC tem trabalhado no desenvolvimento de métodos de análises, estudos para compreender o comportamento do solo frente ao uso agrícola, incluindo recomendação para sua conservação e para adubação das culturas, além de trabalhos de mapeamento e planejamento de uso de solos.
Em 2014, o IAC, por meio do seu Centro de Solos e Recursos Ambientais, foi o vencedor do Premio Finep de Inovação, na categoria Instituição de Ciência e Tecnologia, na região Sudeste. Dentre os cinco finalistas regionais, o IAC é o único representante de São Paulo nesta categoria, em que há também instituições do Amazonas, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul e do Rio Grande do Sul. “O Prêmio Finep é um reconhecimento desse trabalho que vai do desenvolvimento científico à geração de tecnologia”, afirma Isabella.
 As tecnologias geradas e a transferência aos usuários proporcionam inovação na área de solos. Este é o caso do Ensaio de Proficiência IAC para Laboratórios de Análise de Solo para Fins Agrícolas, que contribui para qualificar as análises de solos no setor privado. O Ensaio de Proficiência do IAC completou 30 anos de trabalho em 2014.
Ao todo, 122 laboratórios participam do Ensaio do IAC, que capacita o setor por meio de transferência de tecnologia e avalia as atividades dos laboratórios participantes, contribuindo para mudar o perfil dessas empresas. Há unidades participantes de 13 Estados brasileiros, sendo 61% do total, laboratórios paulistas. Há também um laboratório do Paraguai. O Ensaio diferencia-se, sobretudo, por dois aspectos: a qualidade do método desenvolvido pelo IAC, pioneiro na área, e a constância do trabalho, somadas ao rigor na orientação e no acompanhamento dos laboratórios participantes.
 
Texto: Carla Gomes (MTb 28156) e Fernanda Domciano
Assessoria de Imprensa – IAC
 
Pin It

Notícias por Ano