cabecalho apta130219

IAC bate novo recorde de levantamento de intenção de plantio de cana no Brasil

O Instituto Agronômico (IAC-APTA) bateu novo recorde de levantamento de intenção de plantio de variedades de cana-de-açúcar no Brasil para a próxima safra, quando deverão ser plantados cerca de um milhão de hectares. Para a safra 2018/2019 foram amostradas 165 empresas, totalizando 791.053 mil hectares. Em 2017/2018 participaram 149 empresas, com 720 mil hectares, e em 2016/2017, foram 127 empresas, somando 520 mil hectares. Iniciado em setembro de 2018, o objetivo do levantamento é obter informações sobre a intenção de plantio de variedades no período de abril de 2018 a março de 2019.
Em São Paulo, com 433 mil hectares amostrados, a RB966928 tem 13,7% das intenções. A IACSP95-5094 tem 1,7% das intenções de plantio.

Em Goiás, com 89 mil hectares amostrados, a IACSP91-1099 é a quarta nas intenções de plantio, com 7%, e a IACSP95-5094, com 2,7%. A RB867515 tem 15,8% e a CTC4 tem 15,6% das intenções.

Nos estados da Bahia, Mato Grosso e Tocantins, a IAC91-1099 ocupa a segunda posição nas intenções de plantio, com 12,2%, dos 15 mil hectares amostrados. A IACSP97-4039 tem 3,9% das intenções, a IACSP95-5094, 3,3%, e a IACSP95-5000, 3,0%. Dentre os quinze materiais com intenção de plantio, quatro são do IAC. A liderança é da CTC4, com 27,4%.

No Mato Grosso do Sul, com 76 mil hectares levantados, a intenção é a menor com relação aos materiais IAC – a IACSP95-5094 tem 0,9% das intenções, onde a RB867515 tem 20,5% e a RB966928 tem 19,1%.

O Paraná, com 101 mil hectares amostrados, é o único estado onde as variedades IAC não aparecem de forma significativa nas intenções de plantio. Lá, a RB867515 tem 34,6% das intenções de plantio.

Na região Centro-Sul, foram levantados 791 mil hectares — IACSP95-5094 e a IAC91-1099 aparecem, cada uma, com 1,6% das intenções de plantio. A RB867515 tem 15,2% das intenções.

A divulgação desses dados foi feita em 20 de novembro de 2018, durante a reunião do Grupo Fitotécnico da Cana. No evento, também foi entregue o Prêmio Excelência no uso de variedades de cana-de-açúcar, que destaca as unidades produtoras com menor índice de concentração varietal e com melhor índice de atualização varietal. Criado em 2016 em nível nacional, o Prêmio foi entregue também em nível regional e estadual a partir de 2017. As empresas ganhadoras na safra 2018/19 são de Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

“O Prêmio Excelência é concedido às unidades produtoras que mais se destacaram no uso de variedades mais modernas, ou seja, com expectativa de maiores produtividades e maior retorno econômico e, também que, concomitantemente, possuam grande diversidade no seu plantel varietal, garantindo a segurança biológica dos canaviais contra novas enfermidades que possam entrar no país”, explica. Para chegar aos agraciados, são considerados o Índice de Concentração Varietal Ajustado (ICVA) e o Índice de Atualização Varietal (IAV), que aponta se o plantel varietal é mais ou menos moderno.

Nos estados do Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná não houve premiação, pois nenhuma empresa atingiu os valores mínimos para o IAV e ICVA.

Para fazer a pesquisa, o Programa Cana IAC assume um termo de compromisso assegurando que as informações não são usadas para fins comerciais, por exemplo, para a cobrança de royalties. A realização deste trabalho contou com apoio da Bayer, Basf, Euroforte, Syngenta e Ubyfol.

De acordo com Braga Junior, o levantamento traz um leque de informações superior ao elaborado nas edições anteriores. “Foram mencionadas 509 variedades no censo, com participação de várias novas empresas, que não haviam participado do censo anterior.”
Todas as informações referentes ao Censo Varietal IAC deverão ser publicadas em um Boletim Técnico do IAC, Série Tecnologia APTA.

Por Carla Gomes (MTb 28156)
Assessora de Imprensa – IAC
19 2137-0616

Pin It

Notícias por Ano