cabecalho apta130219

Híbridos de milho são expostos pelo IAC na Agrifam

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, expôs na Agrifam um híbrido convencional e dois de milho pipoca. Esta é a primeira vez que esses materiais serão expostos na Feira.
O IAC 8046 é um híbrido de milho convencional, isto é, não transgênico, com potencial produtivo de nove a dez toneladas, por hectare de grãos. Este potencial pode ser superado, se a lavoura for conduzida com bom tratamento. Segundo o pesquisador do IAC, Eduardo Sawazaki, essa produtividade está acima da média dos resultados obtidos no Brasil e é considerada elevada mesmo quando comparada com a dos milhos transgênicos, que atingem cerca de 10-12 toneladas, por hectare.
Este híbrido de milho é direcionado para propriedades com baixa e média tecnologia. Tem baixo custo de implantação da lavoura. Vinte quilos de semente são suficientes para o plantio de um hectare. Cada saca deverá custar cerca de R$ 130,00. O IAC 8046 está em fase de produção de sementes.
O híbrido IAC 8046 tem espigas grossas, característica que resulta em maior produção de grãos por planta. O IAC 8046 já foi testado em propriedades do Vale do Paranapanema, na safrinha. Este ano, serão feitos novos testes.
O IAC 8046 apresenta boa resistência às principais doenças foliares, como ferrugens, pinta branca, mancha de turcicum e cercosporiose. Também é menos atacado pela lagarta do cartucho. Nos experimentos o IAC 8046 foi produzido sem aplicação de fungicidas. Porém, em condições muito favoráveis a doenças, pode haver necessidade de controle químico, segundo o pesquisador. O porte baixo da planta contribui para reduzir as ocorrências de acamamento e quebramento. O IAC 8046 tem maior adaptação a solos férteis, em regiões altas e com boa distribuição de chuvas.
O IAC 268 e o IAC 367 apresentam qualidade de pipoca e produtividade semelhantes. O IAC 268 tem grãos amarelo claro, se destaca pela maior resistência a doenças foliares e nematóides Pratylenchus brachyurus. O IAC 367 tem grãos alaranjados, que atendem às exigências do mercado.
Os híbridos de milho pipoca IAC 268 e IAC 367 têm a capacidade de expansão acima de 45 mililitros por grama, o que significa que cada grama de grão rende 45 mL de pipoca estourada. Segundo o pesquisador Eduardo Sawazaki, o mercado exige expansão acima de 40 ml/grama. “Este é o mínimo aceito para o mercado de pipoca de micro-ondas”, explica. 
Com grãos tipo pérola, de tamanho pequeno, o IAC 268 e IAC 367 têm potencial produtivo de 4,5 toneladas por hectare de grãos, podendo chegar a 5 ou 6 toneladas, por hectare.
Os testes do IAC 268 e IAC 367 foram feitos sem controle químico. As pulverizações para controle de pragas  e doenças constituem a etapa mais onerosa na produção do milho pipoca em relação ao milho comum, devido à maior suscetibilidade do milho pipoca, requerendo duas a três vezes mais pulverizações. O IAC 268 pode ser plantado em São Paulo e no Mato Grosso.
Texto: Carla Gomes (MTb 28156) e Fernanda Domiciano
Mais informações
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
Instituto Agronômico (IAC)
(19) 2137-0613
Pin It

Notícias por Ano