Apta

Grãos em alta e sinal de alerta para cana e laranja são os resultados das Previsões e Estimativas de Safras divulgadas pelo IEA

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA) e da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), realizou, entre 1 e 22 de abril, o levantamento da previsão e estimativa da safra agrícola 2015/16 para as principais culturas. Os resultados foram obtidos a partir de dados fornecidos pelos técnicos das Casas de Agricultura, em cada um dos 645 municípios do Estado de São Paulo.
O crescimento de 8,4% da safra de grãos quando comparado à safra anterior, com produção prevista em 8,3 milhões de toneladas, pode ser creditado, em parte, ao aumento de 4,7% de área cultivada, com 1,98 milhão de hectares, e de ganhos de produtividade de 3,6%, atribuídos às condições climáticas mais favoráveis, principalmente para as culturas das safras das águas, informam José Alberto Angelo, Carlos Bueno, Celma Baptistella, Denise Caser, Felipe Pires de Camargo, Mario Olivette e Vagner Azarias Martins, pesquisadores da Secretaria que atuam no IEA.

As culturas que apresentam os maiores aumentos em percentual de volumes produzidos e esperados são: feijão das águas (27,4%), soja (21,9%), amendoim das águas (12,3%), triticale (7,6%), milho segunda safra (5,5%), algodão (4,4%), feijão de inverno (3,1%) e milho da primeira safra (1,8%). Por outro lado, as maiores quedas foram verificadas no amendoim da seca (-77,1%), feijão da seca (-31,2%), trigo (-16,3%) e arroz (-4,8%). A redução é reflexo da diminuição das áreas cultivadas, uma vez que essas culturas apresentaram ganhos de produtividade, com exceção do amendoim da seca e do milho segunda safra, que apresentam variações negativas na produtividade. Vale destacar a cultura de milho que, apesar do crescimento da produção abaixo de 2%, tem a produtividade esperada 7,1% superior à safra anterior.
Cana-de-açúcar
A área em produção estimada para colheita de cana-de-açúcar apresenta queda de 1,2%. A mesma tendência, ainda mais significativa, é observada na área nova em produção -10,9%, perfazendo um total de seis milhões de hectares de área plantada. O levantamento mostra ainda que, de 2015 para 2016, ocorreu retração na expansão de novos cultivos da cultura no Estado, em quase todas as regiões, notadamente nos Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs) de: Araraquara (22,4%), Jaú (26,4%), Limeira (26,6%), Piracicaba (30,0%), Ribeirão Preto (17,7%) e São José do Rio Preto (21,9%), regiões tradicionais nessa exploração. Em relação ao rendimento, a safra atual é 1,9% superior, à anterior, visto que teve um incremento de aproximadamente 1,5 t/ha, contribuindo para leve elevação na produção 0,7% estadual, atingindo 439,5 milhões de toneladas produzidas.
Laranja
Para a safra em curso, o volume total previsto para a cultura da laranja é de 279,6 milhões de caixas de 40,8 kg, 5,4% inferior ao obtido na safra de 2015. Esses números incluem tanto as frutas comerciais (indústria e mesa), quanto os frutos provenientes de pomares não expressivos economicamente e as perdas relativas ao processo produtivo e as de colheita. O setor citrícola estima uma redução de até 20% no total da produção em comparação à safra anterior.
Banana
A cultura da banana está presente na maioria das regiões do Estado, sendo que a cadeia produtiva é composta, principalmente, por pequenos e médios produtores. A estimativa da cultura é de aumento na área cultivada de 5,6% e na produção de 3,1%. Contudo, há pequena redução de produtividade na ordem de 0,7%, relativamente aos dados finais de 2014/15. Nesta safra, a atividade poderá atingir o total de 1,2 milhão de toneladas da fruta.

Café
A previsão de colheita da safra paulista de café arábica 2015/16 é de 5,71 milhões de sacas (342,6 mil toneladas). Comparando com a estimativa final da safra 2014/15, realizada em setembro de 2015, a corrente safra excede a anterior em 39,7%. O regime de precipitações observado logo após a florada, associado ao investimento em tecnologia de manejo por parte dos cafeicultores, propiciou excelente enchimento dos frutos, refletindo-se em grãos de elevada peneira. Tal fato reduz a quantidade de sacas de café cereja para a obtenção de uma saca beneficiada, contribuindo no excelente resultado apurado para a corrente safra.
Os resultados deste levantamento encontram-se discriminados em tabelas para o Estado de São Paulo, por EDR por Região Administrativa (RA). O próximo levantamento das safras agrícolas do Estado, realizado em junho, deverá trazer informações mais precisas sobre produções e produtividades, para o ano agrícola 2015/16.
“A safra de grãos teve um expressivo crescimento em relação ao ano anterior. Trata-se de uma boa notícia, principalmente para os avicultores e criadores de rebanho de corte e leite, que utilizam o produto para compor a dieta de suas criações no período de entressafra”, afirma Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Para ler o artigo na íntegra e consultar as tabelas, clique aqui.
Download das tabelas
Por: Nara Guimarães

Pin It

Notícias por Ano