cabecalho apta130219

Governo do Estado libera R$ 1,5 milhão para Museu de Pesca e laboratórios do IP

Decreto do governador Geraldo Alckmin, assinado no último dia 14, abre crédito suplementar ao orçamento da Secretaria de Agricultura e Abastecimento paulista, de R$ 1,5 milhão, oriundo do Tesouro do Estado. O recurso será utilizado em obras de reforma do Museu de Pesca, localizado em Santos e vinculado ao Centro de Pescado Marinho do Instituto de Pesca (IP-APTA-SAA). O Centro também terá laboratórios revitalizados e poderá promover a capacitação e formação de pescadores. A expectativa é de que as obras sejam entregues nos primeiros meses de 2012.
Para o museu, a readequação e o reparo da infraestrutura incluem aspectos de acessibilidade, abrangendo elevador e rampas para melhor locomoção de portadores de deficiências, instalação de corrimão e adaptação de sanitários, para citar alguns. Além disso, está prevista a recuperação de locais com infiltração, da parte elétrica, pintura e trocas de janelas, entre outras melhorias.
Também está previsto um projeto de aspectos museológico e museográfico, como o planejamento das exposições, acervo, reserva técnica e dinâmica de funcionamento. Ele está sendo formulado com alguns parceiros e o objetivo é tornar o ponto turístico mais dinâmico, também com o recebimento de mostras itinerantes vindas de outros museus.
Capacitação
Já a sede do Centro de Pescado Marinho poderá atender pescadores artesanais e industriais da Baixada Santista com foco em três ações distintas: educação formal, capacitação e formação de mão-de-obra especializada. O IP pretende incrementar a elaboração, desenvolvimento e execução de projetos específicos, capacitação de professores, disponibilização de infraestrutura, aulas práticas e cursos específicos.
“Essa ação é importante porque a exploração dos estoques de pescado está no limite e o desenvolvimento pesqueiro deverá buscar um aumento da rentabilidade, havendo a necessidade de incorporação de avanços tecnológicos à atividade”, diz o diretor do IP, Edison Kubo. “Como um dos gargalos é a baixa capacitação, com altos níveis de analfabetos e analfabetos funcionais, buscamos o desenvolvimento ambiental, social e economicamente sustentável, além da inserção desse contingente da sociedade, resguardando sua cidadania.”
A modernização e adequações de laboratórios para o desenvolvimento de produtos e processos à base de pescado e seus resíduos pretendem ajudar o setor a minimizar o desperdício de matéria-prima, bem como disponibilizar proteína saudável com perspectivas para o setor industrial, por meio de capacitação.
Dentre esses produtos, pode ser citado o biscoito de peixe, já desenvolvido e patenteado, que poderia ser incluído na alimentação escolar, porém com produção ainda artesanal. Também a obtenção de produtos salgados e defumados permitirá a agregação de valor. Já os resíduos (casca de camarão, cabeça, pele, vísceras e espinhaço de peixes, conchas, entre outros) podem ser utilizados como adubo orgânico, para enriquecimento de ração animal, dentre outras aplicações, aumentando a rentabilidade do setor e evitando a poluição do meio ambiente.
Sobre o IP
As ações e trabalhos do Governo Estadual envolvendo a pesca e a aquicultura são realizados por meio do IP. Trata-se do primeiro órgão de pesquisa do País a apresentar atribuições voltadas ao estudo de ecossistemas aquáticos e à biologia de organismos de águas continentais e marinhas, além de deter a série histórica de produção pesqueira brasileira. Seu diferencial está na realização de pesquisas aplicadas, colaborando para que São Paulo figure como um dos principais inovadores tecnológicos nos âmbitos nacional e internacional.
O Centro de Pescado Marinho atua na geração de conhecimentos, desenvolvimento de produtos e processos e transferência de tecnologia nas áreas da pesca marinha e maricultura. Além das ações de captura e cultivo, desenvolve trabalhos relacionados aos aspectos socioeconômico e ambiental dessa produção. O IP fortalece o importante papel que o Governo do Estado vem desenvolvendo sobre a inclusão social da população envolvida no setor produtivo direta ou indiretamente.
Em 2010, foram concluídos 12 projetos de pesquisa e quatro de difusão de tecnologia, com vários parceiros. Houve a captação de recursos externos no montante de mais de R$ 3,6 milhões, provenientes de parcerias e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).
O Museu de Pesca está sob a administração do Centro de Pescado Marinho. É uma unidade aberta à visitação pública cuja principal atividade está relacionada ao desenvolvimento de ações científicas e culturais, levando à comunidade a se conscientizar da importância da atividade pesqueira e da utilização racional dos recursos aquáticos e ambientais.
Consiste em um edifício de estilo arquitetônico clássico e eclético, construído em 1908 e tombado pelo Patrimônio Histórico. Possui localização privilegiada no terreno do antigo Forte Augusto, na Ponta da Praia, em Santos. Um dos importantes papéis do museu está no seu relacionamento com a cidade, oferecendo oportunidade de cultura e lazer à população local, escolares e população flutuante, com aumento da visitação nas altas temporadas. Em 2010, foram recebidos 76 mil visitantes e neste ano, até julho, já foram cerca de 42 mil.
Assessoria de Comunicação da Secretaria
Texto:
Adriana Rota
Atendimento:
Adriana Rota/Nara Guimarães
Tel.: (11) 5067-0069
www.agricultura.sp.gov.br
www.agriculturasp.blogspot.com
www.twitter.com/agriculturasp
www.flickr.com/agriculturasp
www.youtube.com.br/agriculturasp
www.facebook.com/agriculturasp
www.delicious.com/agriculturasp
www.orkut.com.br
www.slideshare.net/agriculturasp

Pin It

Notícias por Ano