cabecalho apta130219

Governador libera R$ 3,7 milhões para conclusão de obras em centro de pesquisa do pescado

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, anunciou, nas instalações do Centro do Pescado Continental do Instituto de Pesca (IP), em São José do Rio Preto, a retomada das obras de implementação de viveiros experimentais no local. O recurso foi destinado pelo governador Geraldo Alckmin, por meio de decreto autorizando a liberação de R$ 3.709.195,00 para a Secretaria.
Com execução da Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp), vinculada à Secretaria, as obras na unidade da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) têm previsão de conclusão para 2016. Do total liberado, R$ 3.393.236,00 serão destinados ao pagamento de serviços contratados junto à Codasp. Será concluída a construção de uma adutora e um conjunto de viveiros destinados a atividades de pesquisa e produção de alevinos.
“São obras que foram interrompidas por falta de recursos, mas o governador Geraldo Alckmin sabe da importância delas para a agropecuária paulista e garantiu essa suplementação para a conclusão. Assim, o Governo do Estado poupa dinheiro público ao evitar a perda dos trabalhos que já haviam sido realizados”, destacou o secretário Arnaldo Jardim.
Além da verba para conclusão dos trabalhos, o decreto assinado pelo governador destina ainda R$ 315.959,00 para aquisição de equipamentos agrícolas. Eles serão usados para modernizar a produção de alimentos com qualidade e no controle de qualidade em laboratório.
O coordenador da APTA, Orlando Melo de Castro destacou que “esta é uma ótima notícia porque eram obras que já estavam iniciadas. A interrupção delas, além de deixar de atender o setor, significaria perder o recurso que já foi investido pelo Governo do Estado”. Castro garantiu que as obras “começam ainda neste ano a toque de caixa”.
São previstas instalação de 27 tanques de cultivo para o desenvolvimento de pesquisas para os produtores da região noroeste paulista, que é uma das maiores produtoras de tilápia em tanques de rede do País. Ao todo, serão construídos 10 tanques de alvenaria, com 200 m² de espelho d’água cada, 16 com 300 m² de espelho d’água cada e um de 6 mil m² de espelho d’água.
Em visita técnica ao Centro APTA do Pescado Continental, o gerente do Centro de Negócios da Codasp em São José do Rio Preto, o engenheiro agrônomo José Cezar Zoccal, concluiu que os trabalhos podem ser retomados “exatamente de onde pararam”. O assoreamento dos tanques menores que estavam em construção não impedirá a continuidade.
O desassoreamento e o retaludamento (estabilização de encosta), segundo prevê o engenheiro da Codasp, serão feitos com escavadeira hidráulica e basculante em um período de três a quatro dias. Já o tanque maior do Centro, com seis mil metros quadrados, ficará pronto em um dia, com uso de escavadeira hidráulica e basculante.
A raspagem da vegetação emergente da área será realizada em apenas um dia, com motoniveladora. José garantiu também que a tubulação assentada para formação das linhas da adutora não sofreu danos aparentes, sendo necessário teste hidráulico para averiguar apenas se não entupimento.
Pesquisa
Durante a visita, o secretário conheceu as instalações do centro, coordenado por Giovani Sampaio Gonçalves, que incluem laboratórios de análise, purificação de água, balanças e uma estrutura para a fabricação de ração que, por meio de uma parceria com as empresas da região, tem capacidade para produzir 80 kg de ração por hora. Responsável por quase 70% dos custos da atividade por mês, o alimento produzido no local é elaborado para garantir dieta balanceada durante as quatro fases de desenvolvimento dos animais: a larvicultura, a alevinagem, a pré-terminação e a terminação.
O secretário afirmou que, neste ano, deverá ser formalizada a autorização para o licenciamento dos parques aquícolas, o que ampliará o acesso à atividade e se reverterá em um impulso para a produção no segmento. “Estamos seguindo as orientações do governador Geraldo Alckmin de aproximar a pesquisa do produtor, com o objetivo de aumentar a sua produtividade”, afirmou.
De acordo com o diretor-geral do Instituto de Pesca, Luiz Marques da Silva Ayroza, o laboratório conta com uma equipe de oito pesquisadores tendo como foco a pesquisa para o controle da qualidade da água e patologias. “Queremos nos aproximar do setor produtivo, trabalhando, dentro de cada especialidade, em parceria e integração para desenvolver as pesquisas de acordo com a demanda que os produtores necessitam”, disse.
Por Paloma Minke e Hélio Filho
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
Assessoria de imprensa
Telefone: (11) 5067-0069

Pin It

Notícias por Ano