cabecalho apta130219

Fundecitrus ressalva o perigo do greening na 29ª Semana da Citricultura

A maior preocupação é a rapidez com que a doença aumenta. Em menos de três anos, já foram constatadas 3.880 propriedades contaminadas pelo greening. As pesquisas realizadas pelo Fundecitrus indicam que, para cada planta sintomática encontrada em uma propriedade, existe pelo menos outra que também está contaminada, mas ainda não manifestou a doença. Daí a importância da atenção constante. “Em todos os casos de sucesso no controle do greening havia a inspeção rotineira envolvida”, afirmou o presidente do Fundecitrus. Bergamaschi vê três possibilidades com relação ao posicionamento do Fundecitrus frente à doença: a primeira seria manter a atual atuação da equipe de inspeção do Fundecitrus, que hoje conta com 60 inspetores, e dar continuidade ao trabalho de conscientização. “Porém, isso pode significar o avanço da doença e a perda do controle", diz. O remanejamento da equipe de inspeção de cancro citrico, por parte do Fundecitrus, para a equipe de greening é a segunda opção. "As ações de greening passariam a contar com 1500 inspetores. Essa alternativa não implica em recursos adicionais, mas teríamos que paralisar o trabalho feito com o cancro citrico", afirma. A terceira opção é o reforço da equipe de inspeção, com a contratação e o treinamento de pessoal. “É a melhor solução, mas precisamos da ajuda do setor. Tanto das indústrias processadoras de suco quanto dos citricultores”, avalia. De acordo com o presidente do Fundecitrus seriam necessários cerca de 1100 inspetores a mais para cobrir uma área de 249 municípios, número que abrange os 124 municípios oficialmente contaminados e os municípios vizinhos. "Além do aumento na inspeção dos municípios, também precisa existir uma estratégia reforçada nas ações de fiscalização e implementação da Instrução Normativa 32", finaliza. (fonte: Com Texto Comunicação Corporativa)
Pin It

Notícias por Ano